Total de visualizações de página

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

3 dicas matemáticas para encontrar O AMOR DA SUA VIDA

matemática do amor
De todas as pessoas que existem no mundo, de tantas possibilidades, de todas as que você conhece e das milhares que não conhece (e sequer terá a oportunidade de conhecer um dia): como saber qual delas é o amor da sua vida?
Não é a tarefa mais simples do mundo. E se você já se arriscou no amor alguma vez, há de concordar comigo.
Mas, de acordo com a matemática Hannah Fry, nós não precisamos ter uma visão tão pessimista assim.

Como a matemática pode me ajudar a encontrar o amor?

Bom, nós sabemos e Hannah Fry concorda que o amor não é a ciência mais exata do mundo. Talvez não chegue nem perto disso, nunca. As emoções humanas são complexas demais até para as equações matemáticas, e não estão ordenadas de forma racional e previsível.
Mas, segundo Hannah, isso não significa que a matemática não tenha algo a oferecer para nos ajudar. Porque o amor, como muitos outros fenômenos da vida, é cheio de padrões. E a matemática, em essência, é toda sobre o estudo de padrões.
Padrões de previsão do tempo para as flutuações no mercado de ações, padrões para o movimento dos planetas ou o crescimento das cidades etc. E, para sermos bem honestos, nenhuma dessas coisas são exatamente perfeitamente ordenadas e facilmente previsíveis, certo?
Nesse vídeo, Hannah diz que acredita que a matemática é tão poderosa que tem o potencial de nos oferecer uma nova maneira de olhar para quase qualquer coisa, mesmo algo tão misterioso quanto o amor. Veja as incríveis dicas:
O raciocínio é incrível. Alguém aí já testou pra me contar se funciona?
Fonte: hypescience

Nenhum comentário: