Total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Chocolate poderia salvar o planeta? Veja como!

chocolate pode salvar o mundo

Chocolate – uma das melhores coisas da vida, certo?

Esse grão de cacau arrancado de uma árvore, cortado, assado, cozido e complementado com muito açúcar é, de fato, uma das top 10 invenções do mundo. Sólido, mas capaz de derreter na boca, esse alimento tem o poder de inundar nossos sentidos e, quem sabe, nos levar a ter menos filhos. Afinal, você já deve ter ouvido a máxima “chocolate é melhor que sexo”.
Se é mesmo melhor que sexo, a ciência não pode falar. Mas melhor que beijo podemos afirmar com categoria.
Em 2007, David Lewis, um psicólogo agora no Mindlab Internacional, do Reino Unido, recrutou um pequeno número de casais, todos com 20 e poucos anos, e colocou eletrodos em seu couro cabeludo para monitorar seus corações enquanto comiam chocolate amargo e se beijavam.
A ideia era comparar o efeito das duas coisas sobre seus corpos. Não foi um grande estudo (somente seis casais participaram) e os resultados ainda não foram replicados, mas com certeza são significativos: ambos o beijo e o chocolate aumentaram as taxas de batimentos cardíacos dos casais, mas o efeito do chocolate foi mais duradouro e poderoso.
“Em muitos casos, durou quatro vezes mais tempo que o beijo mais apaixonado”, afirma Lewis. “Mesmo com cafeína, açúcar e estimulantes, o poder do chocolate realmente nos surpreendeu”.
O estudo também constatou que, conforme o chocolate começou a derreter, todas as regiões do cérebro receberam um impulso muito mais intenso e mais duradouro do que a emoção observada com o beijo.
Estes resultados podem sugerir, como a frase popular, que, pelo menos para alguns, chocolate é melhor do que sexo.
Só para aumentar a polêmica, 16 dos 20 países com maior consumo de chocolate estão localizados no norte da Europa. A não ser por duas exceções (Irlanda e França), as mulheres nos países mais amantes de chocolate têm, em média, menos de dois bebês, o que é abaixo da taxa de substituição da população. Se os números continuarem assim, esses países vão ficar decididamente menores no futuro – o que parece uma tendência contrária à vista a nível global, já que a Terra está explodindo de gente.
Top 10 dos países mais consumidores de chocolate, seguido da taxa de consumo de chocolate per capita (kg) e da taxa de fertilidade:
  1. Suíça: 11,9 e 1,52;
  2. Irlanda: 9,9 e 2,01;
  3. Reino Unido: 9,5 e 1,9;
  4. Áustria: 8,8 e 1,44;
  5. Bélgica: 8,3 e 1,79;
  6. Alemanha: 8,2 e 1,38;
  7. Noruega: 8,0 e 1,85;
  8. Dinamarca 7,5 e 1,73;
  9. Canadá 6,4 e 1,61;
  10. França: 6,3 e 2,01.
Claro que não há nenhuma ligação causal – pelo menos cientificamente comprovada – entre maior consumo de chocolate e menos bebês. Existem muitas outras coisas que afetam a taxa de fertilidade de um país. Mas é um pensamento provocante, não?
Outra coisa a se reparar é que esses países são frios. Não há nenhum país tropical na lista dos maiores amantes de chocolate. Isso pode ser devido ao fato de que chocolate não tem um gosto tão bom quando está quente. Derreter na boca é uma coisa, nas prateleiras é outra. Colocar na geladeira também estraga um pouco da experiência de comer um chocolate.
“Este problema pode explicar, talvez, porque os mesoamericanos, os primeiros a inventarem o chocolate nos trópicos, nunca criaram uma barra sólida, apenas o consumiram como uma bebida”, opina o cientista de materiais Mark Miodownik.
Quem sabe a solução para superpovoação do planeta seja o chocolate. Quão interessante não seria um experimento que disponibilizasse chocolate para os jovens de todo o mundo e esperasse uma geração para ver o que acontece?
Fonte: NM

5 descobertas da ciência que vão arruinar seu dia

A ciência é uma amiga inconstante. Se não fosse por ela, você estaria lendo este texto na parede de alguma caverna, mas, ao mesmo tempo em que ela é responsável pelos milagres do mundo moderno, também se dedica a arruinar todos os melhores vícios da vida. Os cientistas não descansam até que tudo que acreditamos ser bom para nós mostre efeitos bem diferentes. Por exemplo…

5. Vinho tinto não é nem um pouco bom para o seu coração

ciencia estraga prazeres 5
Nós já estamos bem conscientes dos benefícios e perigos do consumo de álcool. Afinal, eventualmente você descobre que não dá para encher a cara de cerveja barata em plena terça-feira sem sofrer as consequências – e é aí que vem o vinho tinto.
Durante anos, a mídia tem nos dito que o vinho tinto é basicamente um alimento saudável. A maioria de seus supostos benefícios vêm do resveratrol, que ajuda a prevenir doenças cardíacas, declínio mental, coágulos sanguíneos e derrames. Assim, tirar a rolha daquele cabernet sauvignon não só vai fazer você se sentir elegante, esquecendo completamente da camiseta velha de campanha política que você está vestindo, como é praticamente o mesmo que ir para a academia. Então, por que você beberia qualquer coisa além de vinho?
Em uma revelação chocante, o resveratrol não é bem tudo isso que a gente achava que fosse. Em um estudo que durou 16 anos, realizado em uma das regiões vinícolas da Itália, pesquisadores descobriram que os níveis de resveratrol “não mostram qualquer associação protetora aparente com doenças e marcadores de doenças em seres humanos e não está relacionado com a expectativa de vida”. Ou seja, faz tanto sentido tentar prevenir doenças cardíacas com uma taça noturna de vinho tinto quando comer uma tigela de bolacha maria com doce de leite.
Ainda que o vinho tinto em pequenas quantidades tenha alguns benefícios de saúde, ele não é um elixir mágico para o coração que você pode combinar com uma costela assada para eliminar as desvantagens de comer a costela. E “pequenas quantidades” é a frase-chave. Você não pode substituir a sua corrida noturna por duas garrafas de vinho e um prato de queijo e esperar viver até uma idade avançada – ainda que seja grande a tentação de começar a questionar quantidade versus qualidade.

4. Chocolate amargo também é terrível para você

ciencia estraga prazeres 4
O chocolate amargo é o tipo de junk food que há tempos tentamos defender usando estudos científicos. Além da sensação de superioridade sobre as pessoas que preferem chocolate ao leite como um bando de crianças, os amantes de chocolate amargo também querem superioridade física. Uma matéria do “New York Times”, inclusive, pregava sobre a capacidade deste chocolate em melhorar a sua memória, e ele ainda tem sido apontado como um alimento que é bom para o seu coração, graças à presença dos flavonoides.
Os flavonoides podem ser realmente bons para você – a ciência ainda está estudando este composto. Mas se eles são bons ou não é irrelevante para a sua ingestão de chocolate, porque, se você comesse a tela em que você está lendo isso, provavelmente absorveria tanto flavanol quanto comendo chocolate.
Flavonoides tem um gosto amargo horrível, então eles são praticamente totalmente destruídos durante o processo de fabricação do chocolate e substituídos com deliciosas gorduras e açúcares.
Então como é que todos esses estudos pró-chocolate amargo surgiram? Bem, o estudo de memória foi realizado com um lote de cacau em pó altamente concentrado que foi cuidadosamente selecionado para a pesquisa pela empresa do ramo alimentício Mars Inc., que financiou o estudo, na esperança de angariar uma divulgação favorável ao chocolate – a companhia é dona de marcas como M&M’s, Snickers, Twix, Milky Way e muitos outros. Isso é como dizer que torta de banana faz bem porque você estudou os benefícios das bananas para a saúde.
Este é um problema com muitos estudos que envolvem chocolate, porque, enquanto flavonoides podem ser encontrados em muitos alimentos, o financiamento para a pesquisa do flavanol tende a vir de empresas de doces que Willy Wonka odiaria.
Para ser justo com os pesquisadores, eles ficaram horrorizados que a mídia transformou seus resultados em “Todos devem comer mais chocolate porque é um alimento milagroso!”. Mas, às vezes, a ciência parece ter um ponto cego para o chocolate. Outro estudo muito citado, também financiado pela Mars, descobriu que uma tribo de povos indígenas no Panamá bebia até cinco xícaras de cacau por dia tem pressão arterial consistentemente baixa. Só que é um disparate total, já que outro pesquisador descobriu que o consumo de cacau foi vastamente exagerado – você sabe, como seu colega de faculdade que estava obviamente mentindo sobre suas façanhas sexuais.
Como o vinho tinto, pequenas quantidades de chocolate amargo podem ser saudáveis. Mas a única razão pela qual ele foi declarado uma salvação ao mesmo tempo em que outros alimentos gordurosos e açucarados são criticados é porque o chocolate amargo é um pouco mais caro, valor que, aparentemente, pode ter servido para financiar estudos duvidosos. Ah, ciência… esperávamos mais de você…

3. O sexo não é a malhação que as revistas nos prometem

ciencia estraga prazeres 3
Em primeiro lugar, não entre em pânico: sexo ainda é ótimo e você pode fazê-lo à vontade. Porém, por mais que tenhamos deixado de acreditar na maioria dos mitos sexuais que aprendemos no colégio, a ideia de que uma noite animada pode ser tão benéfica quanto ir para a academia ainda está aí, firme e forte.
Revistas como a “Fitness Magazine” já fez matérias falando sobre quais posições são o melhor treino, o jornal “Daily Mail” já alegou que o sexo é quase tão bom para você quanto uma corrida de 30 minutos e que deve ser levado em conta na sua agenda fitness, e até um “sexólogo” chegou a afirmar que gemer um pouco mais pode de alguma forma queimar mais 30 calorias por sessão. Então, por que alguém com vida sexual ativa se preocuparia em gastar dinheiro com mensalidade de academia?
Bem, a menos que sua atividade sexual envolva muito mais levantamento de peso e polichinelos do que a minha, a razão pela qual você fica todo ofegante e suado depois, provavelmente, tem mais a ver com o fato de que você estar fora de forma do que com calorias perdidas. O “New England Journal of Medicine” descobriu que, enquanto o número mais conhecido é que queimaríamos de 100 a 300 calorias em cada relação sexual, a média da população queima míseras 21 calorias.
Para efeitos de comparação, você iria queimar cerca de sete calorias ao ficar na frente da TV vendo Netflix. Então, ou você começa a fazer cinco vezes mais sexo (boa sorte com isso), ou você precisa parar de usar essa desculpa para fugir dos execícios de verdade.

2. Fazer maratonas de séries pode ser um sinal de má saúde

ciencia estraga prazeres 2
Então, quer dizer que você piorou a sua saúde enquanto se esbaldava em chocolate amargo e vinho tinto e nem todo sexo do mundo pode resolver a sua situação? No auge da depressão, você decide esquecer seus problemas com um dos grandes prazeres da vida moderna – fazer maratona de algum seriado. Oito horas seguidas de “House of Cards” em um domingo preguiçoso é o suficiente para animar qualquer um, certo?
A internet está cheia de testemunhos sobre as alegrias de assistir TV compulsivamente. Você pode ir no seu próprio ritmo e não tem que esperar semanas ou meses para ver um novo episódio. Além disso, você capta muitos pequenos detalhes entre os episódios que você esqueceria. De acordo com a ciência, este também é o momento perfeito para escrever a sua nota de suicídio.
Segundo um estudo da Universidade do Texas em Austin, as pessoas que veem TV compulsivamente (em inglês, o termo usado é binge-watch) são mais provavelmente deprimidas e solitárias, e quanto piores são esses sentimentos, mais provável é que elas continuem com este hábito. Isso não quer dizer que todas as pessoas que passam horas binge-watching estão deprimidas. Entretanto, se você está se sentindo horrível, um dia inteiro de “My Little Pony” é uma boa maneira de reprimir suas emoções.
Os resultados são semelhantes aos encontrados em pessoas que comem ou bebem compulsivamente, duas atividades que não têm exatamente uma reputação maravilhosa (a conotação negativa de “compulsivo” já devia ter nos deixado mais espertos). O ponto de desequilíbrio vem quando você está se sentindo culpado por adiar responsabilidades, mas continua vendo as últimas – e péssimas – temporadas de “Scrubs” mesmo assim, um problema que é exacerbado pelo fato de que serviços como Netflix são projetados para incentivar esse comportamento. O próximo episódio começa 15 segundos após o fim do último e nesses 15 segundos você ainda está, muitas vezes, processando alguma reviravolta ou piada que acabou de ver. A decisão de continuar é basicamente tirada de suas mãos, absolvendo a sua culpa de ficar assistindo a famílias fictícias em vez de cuidar da sua.
Mas não se preocupe: nem tudo são más notícias para a sua saúde mental. Há também uma má notícia para a sua saúde física! Outro estudo descobriu uma correlação entre o número de horas gastas assistindo TV por dia e o risco de morrer de repente por causa de uma embolia pulmonar. Isso não significa que você precisa escrever seu testamento antes da próxima temporada de “Orange Is The New Black”, mas se você tem o hábito de ficar vendo TV compulsivamente com frequência, você está colocando sua saúde em risco. Este problema pode ser combatido se levantando e andando um pouco entre os episódios – só cuidado para não derrubar a pipoca.

1. Sonhar acordado está te tornando infeliz

ciencia estraga prazeres
Agora que todos os vícios preferidos já foram devidamente arruinados, você provavelmente vai querer voltar ao seu estado anterior de felicidade ignorante devaneando por aí. Certamente não há desvantagens em fazer uma pausa do trabalho e imaginar que você é a rainha da Inglaterra, certo?
Se você só sorriu e concordou, claramente não está prestando atenção e a gente não te culpa: um estudo descobriu que as pessoas gastam quase metade de suas horas acordadas pensando em algo diferente do que estão fazendo. E, mais frequentemente do que não, estes pensamentos tendem a ser ruins para o nosso estado emocional.
Deixando a monarquia britânica de lado, tendemos a ficar “viajando” sobre o passado ou o futuro. O primeiro leva à arrependimentos (“Que vacilo foi eu não ter chamado o Jorge para sair antes! Agora ele tá namorando”), enquanto o último produz o medo do desconhecido (“E se eu tiver câncer em 20 anos ou for atacado por uma onça neste fim de semana?”). Assim, ainda que nós pensemos que sonhar acordado é uma poderosa ferramenta que nos ajuda a escapar do tédio de nossas vidas diárias, a ciência diz que tudo o que estamos fazendo é completar esse sundae de tédio com punhado de confeitos de pesar e flocos de medo.
Na verdade, os pesquisadores descobriram que, quanto mais nossas mentes vagam, menos felizes geralmente estamos com a nossa situação atual. Eles descobriram que as pessoas tendem a sonhar mais quando estão trabalhando ou em casa no computador. Por outro lado, sexo, exercício e conversas são as atividades nas quais mais focamos.
O truque para a felicidade, pelo menos no curto prazo, é concentrar-se atentamente naquilo que você deveria estar fazendo naquele momento. Aquela “viagem” constante que você pensou que era a prova de que você é uma pessoa criativa, nada mais é do uma prova que sua situação atual faz você se sentir infeliz e ficar sonhando acordado só a deixa pior. Pelo lado positivo, você pode evitar este pequeno campo minado de emoções negativas com um pouco de foco… embora você também precise ignorar a conclusão dos pesquisadores de que a humanidade está predisposta a pensar sobre as coisas que não estão acontecendo e ficar infeliz por causa disso. Ótimo. Obrigada mais uma vez, ciência!
Fonte: hypescience

Água da torneira mantém "níveis próximos da perfeição"

A qualidade da água da torneira continua elevada, com níveis "próximos da perfeição", nos 98,4% e o incumprimento é "baixíssimo", ficando em 1,5%, segundo um responsável da entidade reguladora, a ERSAR.



"Continuamos a poder beber água da torneira em Portugal com muita tranquilidade e, apesar de já estarmos em níveis muito próximos da perfeição, o indicador água segura voltou a subir mais um bocadinho, dos 98,2% de 2013 passamos para os 98,4% em 2014", disse o diretor do Departamento da Qualidade da Água da ERSAR.

Luís Simas falava a propósito do relatório anual sobre o "Controlo da Qualidade da Água para Consumo Humano", hoje divulgado pela Entidade Reguladora dos Serviços de Água e Resíduos (ERSAR), documento no qual se realça que é possível garantir aos portugueses "que podem beber água da torneira com confiança".
Verificou-se, segundo Luís Simas, "uma redução dos parâmetros considerados críticos, aqueles que estão ligeiramente abaixo da média nacional", mas "é normal que existam problemas pontuais de qualidade da água que depois são resolvidos".
Os elementos medidos são bactérias coliformes, parâmetro indicador que não tem um impacto imediato na saúde e que se pode ficar a dever à ineficiência da desinfeção, ou o pH e o alumínio, também sem consequências imediatas, e cuja presença pode dever-se às caraterísticas hidrogeológicas das origens de água, segundo a ERSAR.
"Portanto, há valores baixíssimos que estão abaixo de 1,5% de incumprimento no país que continuam a precisar de pequenas afinações para ver se nos aproximamos daquele nível de excelência que são os 99%", salientou o especialista da ERSAR.
O relatório concluiu que a percentagem de cumprimento da frequência mínima de amostragem das entidades gestoras da água está em linha com a tendência verificada nos anos anteriores, ou seja, está muito próxima dos 100% (ficou nos 99,9% em 2014).
"Apenas ficaram por realizar cerca de 500 análises em mais de meio milhão de análises obrigatórias na torneira do consumidor", destaca a entidade, referindo que continua a ser no interior, com maiores carências de recursos humanos, técnicos e financeiros, que se concentram os incumprimentos, principalmente em zonas de abastecimento com menos de 5.000 habitantes.
Em 2014, foram realizadas 60 fiscalizações, das quais 43 no norte e centro e em cerca de metade das ações "foi identificada matéria passível de instauração de processos de contraordenação", essencialmente relacionados com os prazos administrativos na comunicação de incumprimentos à ERSAR e às autoridades de saúde.
Atualmente, já se encontram em processo de instrução 25 processos de contraordenação, sendo que um já está pronto para ser elaborada a decisão final, refere a Entidade.
Fonte: NM

Valores envolvidos no contrato de Jorge Jesus divulgados na internet

Treinador irá auferir de um salário anual na ordem dos cinco milhões de euros e elevados prémios caso conquiste troféus nacionais e europeus.



O site Football Leaks revelou esta quarta-feira pormenores do contrato de Jorge Jesus, assegurando que este aufere de um vencimento a rondar os cinco milhões de euros líquidos por ano, dados que os ‘leões’ não confirmam nem desmentem.

O alegado contrato terá sido colocado online durante a madrugada desta quarta-feira e o clube de Alvalade já afirmou que irá agir judicialmente contra o site.
"O Sporting Clube de Portugal não se pronuncia sobre a autenticidade dos "documentos" que circulam na internet. No entanto, e porque os referidos documentos conterão assinaturas de Administradores e/ou funcionários do Clube, o assunto será esta tarde entregue às autoridades policiais para investigação", lê-se no comunicado oficial do Sporting, dá conta o Diário de Notícias.
Jorge Jesus aufere ainda de elevados prémios, como é o caso dos 200 mil euros pela conquista da Supertaça de Portugal, ou dos dois milhões em caso de conquista do campeonato nacional, 250 mil por levantar a Taça da Liga, 500 mil pela Taça de Portugal, um milhão por vencer a Liga Europa e quatro milhões no caso de vencer a Liga dos Campeões.
Fonte: NM

No domingo terá 16 opções de voto. Sabe quais são?

Não têm assento parlamentar, mas apresentam-se a eleições para conseguir eleger deputados e ganhar uma voz na Assembleia da República. Nos boletins de voto de 4 de outubro, serão 16 as opções. Sabe quais são?



Depois de, há quatro anos, 17 forças políticas terem ido a votos, os portugueses preparam-se para, no próximo dia 4 de outubro, escolher uma entre as 16 opções constantes nos boletins de voto.

Além dos partidos que atualmente têm assento parlamentar (PSD/CDS, PS, PCP/PEV e BE), mais 12 forças partidárias, quase todas de esquerda, concorrem por um lugar em São Bento.
Ainda que com poucos recursos e tempo de antena nas televisões, aqueles que são comummente designados de pequenos partidos tentam travar grandes lutas. Conseguir eleger um deputado é, para a maioria, o desafio.
É possível, a avaliar pelas sondagens, que o Partido Democrático Republicano (PDR) o consiga. O partido criado este ano pelo ex-bastonário da Ordem dos Advogados Marinho e Pinto tem a justiça como uma das principais bandeiras e propõe-se a alterar o sistema judicial em Portugal.
Bem posicionado para conseguir eleger um mandato está também o Livre/Tempo de Avançar de Rui Tavares e Ana Drago, que concorre pela primeira vez às legislativas e está apostado em reestruturar a dívida, suspender as Parcerias Público-Privadas e referendar novos tratados da União Europeia.
A dívida pública é também uma preocupação da plataforma Agir, que agrega o Partido Trabalhista Português (PTP) e o Movimento Alternativa Socialista (MAS) e é encabeçada por Joana Amaral Dias. Anunciada em março, esta coligação aposta no combate à corrupção e visa impedir o perpetuar dos mesmos atores políticos no poder.
Mais transparência na política e promoção do emprego é o que reivindica o Nós, Cidadãos!, um movimento fundado em junho do presente ano, que rejeita a definição ‘pequeno partido’ e se candidata a todos os círculos eleitorais. Mendo Castro Henriques assume-se como líder.
Apostado em alargar o regime de incompatibilidades entre a política e os negócios e mudar o regime está o Partido Popular Monárquico (PPM), que, apesar de não ter um lugar no Parlamento, concorreu a quase todas as eleições desde 1974.
Aos eleitores, os representantes do Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses/Movimento Reorganização do Partido do Proletariado (PCTP/MRPP), de inspiração marxista e maoista, prometem a saída do euro e a entrada numa nova moeda: o novo escudo.
Aquele que é um dos mais antigos partidos em Portugal conseguiu o seu melhor resultado em 2011, mas não foi suficiente para eleger um deputado.
Nesse mesmo ano, estreava-se nos boletins de voto o Partido-Pessoas-Animais-Natureza (PAN), que luta pelo reconhecimento da dignidade dos animais não humanos. As questões ambientais são também uma preocupação.
A defender os princípios da doutrina social da Igreja Católica está o Partido Cidadania e Democracia Cristã (PVP/CCD), que concorre apenas por quatro ciclos eleitorais (Aveiro, Braga, Santarém e Viana do Castelo) e apela à revogação da lei do aborto, insurgindo-se ainda contra o casamento homossexual.
Os reformados e pensionistas formam o Juntos pelo Povo, fundado no início do ano por um movimento de cidadãos criado na Madeira, e o Partido Unido dos Reformados e Pensionistas (PURP), a mais recente formação política em Portugal.
O primeiro defende que a habitação da família seja “impenhorável”, deseja aplicar maior transparência na gestão das dívidas à Segurança Social e estimular a criação de sistemas privados de pensões complementares ao modelo atual. Já o segundo empenha-se no sentido de que as pensões mais baixas sejam equivalentes ao salário mínimo, pelo fim das penalizações para quem pede reforma antecipada e pela criação de um banco de medicamentos grátis.
E a provar que nem só as contas entram na equação, o que o Movimento Partido da Terra (MPT) pretende medir não é o Produto Interno Bruto (PIB), mas a Felicidade Interna Bruta (FIB), fazendo Portugal subir no ranking no que a este indicador diz respeito. É a vocação ecologista que lhe dá nome.
Na extrema-direita, a força política liderada por José Pinto Coelho surge como uma opção nos boletins de voto. O Partido Nacional Renovador (PNR) quer cortar nas gorduras do Estado e alterar a lei da nacionalidade. Concorreu a quatro eleições legislativas, mas nunca elegeu deputados.
Fonte: nm

Extraterrestres poderão "conquistar e colonizar" a Terra

O conceituado físico britânico criou este ano uma iniciativa para procurar vida inteligente na Via Láctea.



Stephen Hawking acredita que a sobrevivência da raça humana “vai depender da capacidade de encontrarmos novos lugares do Universo” devido ao risco desastres ou de invasões extraterrestres.

Em entrevista ao El País, o conceituado físico considera que um encontro com 'aliens' no planeta Terra dificilmente seria pacífico.
“Se os extraterrestres nos visitarem, o resultado será muito parecido com o que aconteceu quando Colombo desembarcou na América: não foi uma coisa boa para os nativos. Extraterrestres avançados podem tornar-se nómadas e tentar conquistar e colonizar qualquer planeta”, disse.
Por outro lado, “o risco de que um desastre destrua a Terra é cada vez maior. Por isso gostaria de despertar o interesse do público pelos voos espaciais”, disse o cientista de 73 anos, que confessou o seu sonho de viajar para o Espaço com a empresa de turismo espacial Virgin Galactic.
Em Tenerife, nas Ilhas Canárias, onde se encontra para participar no festival científico Starmus, Stephen Hawking foi também questionado sobre se era possível ser um bom cientista e acreditar em Deus.
“As leis da ciência bastam para explicar a origem do Universo. Não é necessário invocar Deus”, respondeu.
Fonte: NM

"Cofres cheios" ou "falhanço"? Esta é a verdade das contas públicas

A campanha para as eleições de 4 de outubro fez renascer a discussão em torno das contas do Estado. Quatro anos depois da entrada em cena da coligação PSD/CDS, o Notícias ao Minuto mostra-lhe o que mudou na economia portuguesa.



Após várias semanas de debates e campanha eleitoral, muitas foram as trocas de acusações entre os partidos nacionais. Aos famosos “cofres cheios” da coligação, o Partido Socialista respondeu com o “falhanço” das políticas, demonstrado, segundo o principal partido da oposição, pelos números do défice e dívida pública no final do ano passado.

Em quatro anos, a economia portuguesa sofreu várias mudanças graças à influência do plano de resgate, mas também das decisões tomadas pelo Governo liderado por Pedro Passos Coelho e Paulo Portas. Entre as exigências do BCE, FMI e Comissão Europeia e as políticas do Executivo, a transformação da economia nacional é cada vez mais clara após a análise dos números dos últimos quatro anos.
Após a demissão de José Sócrates, as eleições de 2011 deram a vitória ao PSD liderado por Pedro Passos Coelho. A coligação com o CDS-PP surgiu logo a seguir, de forma a criar uma maioria parlamentar com objetivos anunciados: reequilibrar as contas do Estado, controlar a dívida pública, criar mais emprego e reconquistar a confiança dos mercados.
Agora, a menos de uma semana do final da legislatura, os números mostram uma recuperação feita a um ritmo bem mais lento do que originalmente esperado. Odesemprego, que no final de 2011 estava em 12,7%, subiu durante os dois primeiros anos de Governo PSD/CDS, chegando aos 16,2% em 2013. A descida progressiva do último ano culminou nas últimas estimativas mensais do INE, que apontam para uma taxa de 12,4% no passado mês de agosto.
A lenta recuperação do número de portugueses sem trabalho provocou uma estagnação das contratações, com a quantidade de empregados a espelhar esta realidade. Em 2011, Portugal tinha 4,74 milhões de pessoas empregadas, um número que diminuiu para menos de 4,5 milhões em 2013. As estimativas de agosto deste ano apontam para um total de 4,62 milhões de cidadãos empregados em Portugal.
Nas contas públicas, o ritmo de ajustamento não foi o desejado: apesar de cortes profundos e do “enorme aumento de impostos” que pesou no bolso dos portugueses, o défice e a dívida do Estado desiludiram sucessivamente a troika e o Executivo. Odéfice de 7,4% no final do primeiro ano de legislatura foi reduzido nos dois anos seguintes, mas o processo de intervenção no BES provocou um deslize inesperado.
Apesar de não ser contabilizado segundo as regras europeias, o dinheiro emprestado ao Fundo de Resolução para criar o Novo Banco provocou um défice de 7,2% em 2014. Ainda assim, as contas do Ministério das Finanças apontam para um saldo negativo de 2,7% este ano, contando com o melhor final do ano desde 1999 para compensar os 4,7% de défice no primeiro semestre.
dívida pública também não tem dado sinais animadores. Os 108,2% registados há quatro anos atrás foram engordando até chegarem a uma dívida total de 130,2% do PIB no final do ano passado, contabilizando o efeito da ajuda ao Novo Banco. O Ministério das Finanças espera o primeiro alívio no final de 2015, com o número a cair para 125,2% da produção nacional.
As duas grandes ‘vitórias’ do Executivo chegaram nas exportações e nos juros da dívida. A balança de bens e serviços registou o primeiro saldo anual positivo do pós-25 de abril em 2013 e manteve-se no verde no ano passado, devendo voltar a ter saldo positivo em 2015. Quanto aos custos de financiamento, a combinação de austeridade e ajuda do BCE ao sistema financeiro através do programa de compra de ativos permitiu o alívio dos juros cobrados. Os investidores chegaram mesmo a aceitar comprar títulos de dívida do Estado de curto prazo com juros negativos.
Algures entre o sucesso reclamado pelo Governo e a catástrofe de que fala a oposição, esta é a realidade dos números da economia portuguesa, que servirá como pano de fundo para a escolha do próximo domingo.
Fonte: NM

Prefeita com vida de luxo, foragida há 39 dias, entregou-se

Lidiane Leite é suspeita de ter desviado fundos públicos. Estava foragida desde agosto.



Entregou-se às autoridades a prefeita brasileira que estava foragida há 39 dias, depois de a Polícia Federal ter emitido um mandado de prisão por ostentar sinais de riqueza aparentemente suportados por dinheiros públicos.

Lidiane Leite, a prefeita de Bom Jardim, no estado de Maranhão, um dos mais pobres do Brasil, entrou pela porta dos fundos da Polícia Federal acompanhada de três advogados, segundo reporta o jornal brasileiro Correio do Estado.
Na origem da ordem de prisão emitida à governante de 25 anos estão as suspeitas de que terá desviado verbas no valor de seis milhões que estão destinadas à educação. Isto num momento em que vários professores têm salários em atraso e há instalações escolares em estado de degradação.
A adensar as suspeitas está o estilo de vida que Lidiane Leite ostenta nas redes sociais e que se tornou notícia além-fronteiras
Fonte: NM

Primeiro prémio do Euromilhões saiu em Portugal

O primeiro prémio do concurso de hoje do Euromilhões, no valor de 15 milhões de euros, saiu em Portugal, a um único apostador que registou o boletim no distrito de Faro, informou a Santa Casa da Misericórdia.



O segundo prémio vai ser distribuído por cinco apostadores, todos de fora de Portugal, que vão receber, cada um, cerca de 198 mil euros.

Com o terceiro prémio foram apurados nove apostadores, dois dos quais em Portugal, que vão receber, cada um, cerca de 36 mil euros.
O quarto prémio vai ser distribuído por 72 apostadores, dez dos quais em Portugal, que vão receber um prémio individual no valor de 2.292,12 euros.
A combinação vencedora do concurso 78/2015 do Euromilhões, hoje sorteada, é composta pelos números 11-14-26-29-49 e pelas estrelas 03 e 09.
Segundo a Santa Casa da Misericórdia, 57 apostadores portugueses já receberam o primeiro prémio do Euromilhões.
Em 2015, já foram atribuídos três primeiros prémios em Portugal, incluindo um no valor de 100 milhões de euros, em março, a um apostador que registou o boletim em Felgueiras.
Em outubro de 2014, um apostador que registou o boletim em Castelo Branco recebeu o maior prémio de sempre atribuído em Portugal, no valor de 190 milhões euros.
Fonte: NM

Estes seis asteroides passam hoje pela Terra. 'Profecias' adensam-se

Seis asteroides vão passar, hoje, perto da Terra e aumentam as ‘teorias da conspiração’ sobre a possibilidade de o 'apocalipse' acontecer este mês de setembro.



Segundo o Mirror, seis asteroides vão passar perto da Terra durante o dia de hoje. Um deles, com 49 metros, vai passar a apenas 508.000 quilómetros. Este asteroide, conhecido como ‘SZ2’ foi descoberto há apenas duas semanas.

O maior dos asteroides tem 300 metros de diâmetro mas não há razões para alarme: potencialmente devastador, o asteroide vai passar a quase dez milhões de quilómetros da Terra.
Na internet, têm surgido ‘profecias’ de que o fim do mundo iria acontecer em setembro, algo que dificilmente irá acontecer. A NASA tem desmentido os rumores de que um 'apocalipse' irá acontecer este mês.
Fonte: NM

Ricardo Araújo Pereira assina manifesto de apoio ao Livre

"É tempo de agitar as águas estagnadas da política portuguesa", lê-se no documento.



O humorista Ricardo Araújo Pereira subscreveu o texto de apoio ao Livre/Tempo de Avançar, o partido de Rui Tavares e Ana Drago. Também outros artistas e intelectuais assinaram o manifesto.


A rádio TSF dá conta de que o manifesto conta ainda com o apoio de conhecidos músicos como J.P Simões e Carlão, o psiquiatra Júlio Machado Vaz, o escritor Jacinto Lucas Pires e o ator André Gago.
Todos sustentam ser o "tempo de agitar as águas estagnadas da política portuguesa". No texto lê-se também que a “democracia precisa de se reinventar para respirar” e que “a austeridade tem mesmo que terminar” no próximo domingo, dia 4 de outubro.
Os subscritores do manifesto indicam ainda que "é tempo de vencer a resignação e mudar o país e a esquerda".
Fonte: NM

"Tivemos uma noite europeia à Benfica, como antigamente"

O Benfica lidera o grupo C, da Liga dos Campeões, com 6 pontos.



Rui Vitória mostrou-se muito satisfeito e "orgulhoso" com o comportamento da sua equipa que esta noite levou a melhor sobre o Atlético de Madrid (2-1), no Vicente Calderón.

Para o técnico das ‘águias’, este foi um jogo sofrido mas fez lembrar noites europeias "à antiga".
"Soubemos os momentos em que tínhamos de sofrer, os momentos em que tínhamos de agredir, figuradamente claro, o Atlético e acabamos por ter uma noite europeia ‘à Benfica’, como antigamente", referiu Rui Vitória, na zona de entrevistas rápidas.
O treinador do Benfica admitiu que foi uma vitória "muito saborosa" e apontou as características chaves da sua equipa.
"Os aspetos fundamentais foi jogar no ‘red line’, uma disponibilidade enorme, uma concentração no limite e a inspiração dos jogadores. Quando nós pensamos isto antecipadamente e os jogadores têm a capacidade de passar isto para a prática, eu sou um treinador feliz", atirou Rui Vitória.
O técnico assumiu este verão, o comando técnico do clube da Luz e, para o treinador dos ‘encarnados’, esta foi talvez a vitória mais especial até aqui.
"Em tao pouco tempo, é natural que esta vitória tenha um sabor especial, ainda mais sendo aqui no Vicente Calderón. Sou um treinador orgulhoso pela minha equipa".
Fonte: NM

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

"Saí do Real Madrid para não ter de jogar sempre para Ronaldo"

Gonzalo Higuaín, ex-colega de Cristiano Ronaldo no Real Madrid, deixou sinais de uma má relação com o jogador português.



A saída de Gonzalo Higuaín rumo ao Nápoles foi envolta de muita especulação. Na altura, muito se falou do mau ambiente que reinava no balneário do Real Madrid, e as palavras do internacional argentino deixam entender que a especulação poderia, afinal, ser verdade.

“Saí do Real Madrid para não ter de jogar sempre para Cristiano”, admitiu Higuaín, revelando o temperamento complicado do português. “Chateava-se muito se, nos treinos, eu decidia terminar uma jogada por mim e não lhe passava a bola”.
O avançado prosseguiu com as críticas a CR7, desta feita, quanto ao seu ego. “O ego de Ronaldo é enorme. Se não dizes que ele é o melhor do mundo, não é teu amigo”, atirou, aproveitando também para deixar uma ‘bicada’ ao ex-colega. “Cristiano acredita que é o melhor do mundo mas está sobrevalorizado. Partilhei o balneário com Messi e não têm nada a ver um com o outro”.
Fonte: NM

Marca de alheiras ligada a botulismo pertence a ex-Masterchef

A fábrica dos produtos fumados da marca ‘Origem Transmontana’ já se encontrava fechada antes de surgirem os três casos de botulismo relacionados com a ingestão de alheiras. Não foram aplicadas medidas cautelares, estando a decorrer uma investigação.



Este fim de semana foram retirados do mercado os produtos fumados da marca ‘Origem Transmontana’ pela associação a três casos de botulismo. Avança o i que as alheiras (produto em causa) eram confecionadas numa antiga escola primária reconvertida em fábrica de produtos regionais.

O negócio, sediado na aldeia de Paradinha Nova, distrito de Bragança, pertence a Luís Portugal, ex-concorrente do programa de televisão Masterchef.
“No mês de setembro de 2015 foram notificados três casos de botulismo alimentar, confirmados laboratorialmente, não tendo sido registado nenhum óbito”. É desta forma que começa o comunicado da Direção-Geral da Saúde (DGS), publicado este sábado no seu site.
Foi possível determinar em laboratório que a doença estava associada à ingestão das alheiras comercializadas pela ‘Origem Transmontana’ e as autoridades de saúde mandaram retirar imediatamente do mercado os produtos à base de carne e queijo da marca e aconselham a população a que não consumam estes produtos, mesmo os congelados.
Sublinhe-se que os três casos de botulismo alimentar registados este mês são superiores ao número de situações registadas em todo o ano de 2013 ou de 2012, segundo dados da Direção-geral da Saúde (DGS). Trata-se de dois portugueses e um turista, todos já fora de perigo.
Ainda de acordo com o i, a ASAE indicou que a fábrica já não se encontrava em funcionamento e que, portanto, não foi aplicada qualquer medida cautelar, estando ainda a decorrer as investigações.
“O botulismo alimentar é uma doença grave, de evolução aguda, com sintomas digestivos e neurológicos, resultante da ingestão de diversos tipos de alimentos, contendo toxinas formadas pelo Clostridium botulinumno do próprio alimento”, escrevia o mesmo comunicado da DGS.
Fonte: NM

Passos pode vir a aprovar Orçamento, caso PS vença eleições

Ainda assim, falar de derrota nas legislativas é tema tabu para a coligação Portugal à Frente (PàF).



O Expresso adianta, na sua edição diária online, que uma fonte próxima de Passos Coelho realça que há disponibilidade do atual primeiro-ministro para, em caso de derrota nas eleições, aprovar um Orçamento do Estado 'rosa'.

“O líder da oposição num país como Portugal tem de ter uma conduta diversa da que António Costa diz que vai ter”, adianta esta fonte, que acrescenta ainda que, na conduta da coligação PSD/CDS, “sempre” se pôs “os interesses do país à frente dos interesses partidários”.
À mesma publicação, uma outra fonte da PàF afirma ainda que “não é a poucos dias das eleições que vamos dizer o que faremos se perdermos. Para mais, quando esse cenário é cada vez mais improvável”, afirma, na sequência da divulgação de sondagens mais recentes, que apontam para uma vitória da coligação no próximo dia 4 de outubro.
Esta disponibilidade é manifestada numa altura em que António Costa tem sido criticado por, há pouco mais de uma semana, ter ‘aberto a porta’ a uma eventual chumbo de um futuro Orçamento da coligação.
"A última coisa que fazia sentido é que o voto no PS, que é um voto das pessoas que querem mudar de política, servisse depois para manter esta política", afirmou na altura o secretário-geral do PS À Antena 1.
Recorde-se que, em entrevista à Sábado, Passos Coelho manteve a dúvida sobre o que faria em caso de vitória do PS. Havendo o risco de um eventual Governo cair, à falta de maioria absoluta, Passos Coelho admitiu que a hipótese “possa funcionar nos dois sentidos”.
Fonte: NM

"Amanhã de portista não vou ter nada"

José Mourinho espera um jogo difícil frente ao FC Porto, esta terça-feira.



O regresso de Mourinho ao Dragão é um momento especial para o técnico português e na antevisão ao jogo desta terça-feira, para a Liga dos Campeões, o treinador do Chelsea assume que será difícil colocar de lado o seu lado portista.

"Estar presente na história do clube, amolece o coração enquanto adversário. Quem faz parte da história, é portista. Mas é uma sensação que não quero ter amanhã. Quero chegar aqui como chego a qualquer jogo, de coração duro e com os objetivos bem presentes. Amanhã de portista não vou ter nada”, referiu o ‘special one’.
Mourinho aproveitou ainda para elogiar a qualidade do plantel que Lopetegui tem à sua disposição e destaca a dificuldade da partida.
"O FC Porto como líder de campeonato é normal, não estranho. É algo que está relacionado com o plantel que tem. É um candidato a ganhar todas as competições em Portugal mas mesmo na Europa, podem passar a fase de grupos e, depois de lá estar, terá de redefinir objetivos mas de certeza que podem ir longe. Mas amanhã não vai ser fácil, isso é garantido", assumiu o treinador do Chelsea.
Fonte: NM

Nunca o Totoloto tinha valido mais do que o Euromilhões. Até hoje

Há vários meses que o primeiro prémio do Totoloto não é entregue.


Uma simples visita ao site dos Jogos Santa Casa permite-nos constatar uma curiosidade: desta vez, o primeiro prémio do Totoloto é superior ao do Euromilhões.


É certo que com a chegada do Euromilhões, o Totoloto perdeu algum destaque entre os jogos da Santa Casa. Mas esta semana o primeiro prémio do ‘velhinho’ Totoloto está nos 16,4 milhões de euros. Já o primeiro prémio do Euromilhões fica-se ‘apenas’ pelos 15 milhões de euros.
Conta o Diário de Notícias que esta situação se deve ao facto de, desde 18 de fevereiro deste ano, que o primeiro prémio do Totoloto não tem saído. Como tal, o prémio tem vindo a acumular, chegando aos 16,4 milhões desta semana.
Quem quiser tentar a sua sorte no Totoloto, tem até quarta-feira, às 19h00, para o fazer. Já para o Euromilhões, só é possível jogar até amanhã, terça-feira, às 19h00.
Fonte: NM

domingo, 27 de setembro de 2015

Uso de computadores não ajuda no desempenho escolar, diz estudo

uso tecnologia computadores nas escolas
De acordo com um estudo desenvolvido pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), as escolas ainda não sabem aproveitar o potencial da tecnologia em sala de aula para combater a exclusão digital e dar a cada aluno as habilidades que eles precisam no mundo conectado de hoje. As conclusões vieram da análise do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa, do inglês Programme for International Student Assessment), da OCDE.
Sob o título “Estudantes, Computadores e Aprendizagem: Fazendo a Conexão”, o artigo relata que mesmo os países que investiram pesadamente em tecnologias de informação e comunicação para a educação não tiveram nenhuma melhora notável em suas performances em resultados do Pisa em leitura, matemática ou ciência.
Participaram do estudo: Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Chile, as cidades chinesas de Macau, Hong Kong, Xangai e a parte chinesa de Taipei, Colômbia, Dinamarca, Estônia, França, Hungria, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Coreia, Noruega, Polônia, Portugal, Rússia, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Emirados Árabes Unidos e os Estados Unidos.
De acordo com a organização, garantir que cada criança alcance um nível básico de proficiência em leitura e matemática é mais eficiente para criar igualdade de oportunidades em um mundo digital do que apenas expandir ou subsidiar o acesso a dispositivos e serviços de alta tecnologia.

O excesso atrapalha

Em 2012, 96% dos estudantes de 15 anos de idade nos países que adotaram o sistema de avaliação da OCDE relataram ter um computador em casa, mas somente 72% relataram usar um na escola. No geral, os estudantes que usam computadores na escola moderadamente tendem a ter resultados de aprendizagem um pouco melhores do que os estudantes que usam computadores raramente. Mas os estudantes que usam computadores com muita frequência na escola vão muito pior, mesmo depois de levar em conta a origem social e a demografia do estudante.
“Os sistemas escolares precisam encontrar maneiras mais eficazes para integrar a tecnologia ao ensino e à aprendizagem para fornecer aos educadores ambientes de aprendizagem que suportem pedagogias do século XXI e ofereceram às crianças com as habilidades do século XXI o que elas precisam para ter sucesso no mundo de amanhã”, aponta Andreas Schleicher, Diretor de Educação e Habilidades da OCDE. “A tecnologia é a única maneira de expandir dramaticamente o acesso ao conhecimento. Para cumprir as promessas que a tecnologia faz, os países precisam investir de forma mais eficaz e garantir que os professores estejam na vanguarda da concepção e implementação dessa mudança”.
O relatório constatou que a diferença entre estudantes favorecidos e desfavorecidos no quesito leitura digital era muito semelhante às diferenças de desempenho no teste de leitura tradicional do Pisa, apesar de a grande maioria dos estudantes usar computadores independentemente de sua origem. Isto sugere que, para reduzir as desigualdades em competências digitais, os países primeiramente precisam melhorar a equidade na educação.

O teste

Para avaliar as suas competências digitais, o teste exigiu que os estudantes usassem um teclado e um mouse para navegar por textos usando ferramentas como hiperlinks, botões do navegador ou barra de rolagem para acessar informações, bem como fazer um gráfico a partir de dados ou usar calculadoras digitais.
Os que melhor se saíram foram estudantes de Cingapura, Coréia, Hong Kong, Japão, Canadá e Xangai. Isso reflete de perto seus desempenhos no teste de leitura impressa de 2012, o que sugere que muitas das habilidades essenciais para a navegação online também podem ser ensinadas e aprendidas usando técnicas padrão de leitura analógica.
Mas o relatório revela diferenças marcantes. Estudantes na Coréia e Cingapura têm um desempenho significativamente melhor online do que alunos de outros países com desempenho semelhante na leitura impressa, como Austrália, Canadá, Hong Kong, Japão e Estados Unidos. Em contraste, os estudantes na Polônia e em Xangai – com bons desempenhos na leitura impressa – vão pior quando precisam transferir as suas competências de leitura em papel para um ambiente online.
Fonte: hypescience