Total de visualizações de página

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Avião elétrico não precisa de pista de decolagem e é nosso futuro!

avião elétrico
Mais da metade de todos os acidentes com aeronaves pessoais ocorrem durante decolagens e pousos. É por isso que inventor e empresário JoeBen Bevirt, conhecido por projetar turbinas de energia eólica baseadas em aviões, tem a intenção de fazer com que as pistas se tornem obsoletas. Bevirt mobilizou sua equipe de energia eólica para criar um avião elétrico pessoal chamado S2 que decola verticalmente, como um helicóptero, e voa aerodinamicamente, como um avião.

Avião elétrico é o futuro?

Ainda não existe um protótipo em escala real, mas Bevirt e sua equipe construíram cerca de duas dezenas de modelos de 4,5 quilos para demonstrar que seus conceitos funcionam.
Como fica de olho nas invenções mais promissoras, a NASA tomou conhecimento e, agora, está financiando o desenvolvimento de um veículo aéreo não tripulado de 25 quilos.
Simulações de supercomputadores de um S2 em grande escala, pesando 771 quilos, sugerem que ele poderia voar com duas pessoas por cerca de 320 quilômetros (aproximadamente a distância de Nova York a Boston) em uma hora e consumindo 50 quilowatts-hora de eletricidade. Isso seria mais ou menos equivalente a um galão e meio de combustível usado ​​por um típico avião de dois lugares – o que tornaria a nova aeronave cerca de cinco vezes mais eficiente.
O S2 não teria sido possível há apenas uma década, diz Bevirt, que acredita que os novos motores compactos e eficientes, com sistemas de controle mais inteligentes e sensores cada vez menores significam que seu avião em breve será uma realidade. “Nunca houve um melhor momento para ser um designer de aeronaves”, gaba-se o empresário.
As vantagens seriam várias:
  1. Segurança e eficiência: uma dúzia de motores elétricos compactos opera com três vezes mais eficiência do que os motores de combustão de um avião pessoal típico. Bônus: mais motores melhoram a redundância e reduzem o risco de acidentes.
  2. Flexibilidade: braços retráteis reposicionam os motores na transição entre a decolagem vertical, o voo para a frente e a aterrissagem.
  3. Controle: computadores ajustam a velocidade do motor 4 mil vezes por segundo para otimizar a eficiência, reduzir o ruído e melhorar o controle de voo.
Porém, é claro que nem tudo é simples quando estamos falando de tecnologia de aviação. O custo para o desenvolvimento do projeto em escala real giraria em torno de “vários milhões de dólares”. Parece que, para o empreendedor e sua equipe, só falta uma mesada gorda para tirar o S2 do papel.
Fonte: hypescience

Confira as primeiras imagens do maior avião do mundo

maior aviao do mundo
Esses são nossos primeiros vislumbres do maior avião da história, com envergadura de 117 metros, projetado para transportar e lançar um foguete gigante ao espaço, com um peso combinado de 540.000 kg.
Agora, veja a escala de parte dessas seções da cauda em comparação com os humanos nessas fotos:
maior aviao do mundo 5
maior aviao do mundo 4
maior aviao do mundo 3
Para compreender ainda melhor o absurdo que é esse avião, confira o gráfico abaixo que o coloca ao lado de outras aeronaves, como o 747-8, o Airbus A-380-800 e o também gigantesco Hughes H-4 Spruce Goose.
maior aviao do mundo 2
A nave-mãe levará lançadores de foguete SpaceX até a estratosfera, colocando-o em órbita. O foguete será capaz de carregar um total de 6.120 quilos de carga, incluindo naves espaciais tripuladas.
O avião é um projeto de Paul Allen, magnata cofundador da Google, Burt Rutan, lendário projetista de aviões e fundador da Scaled Composites, e Gary L. Wentz Jr., ex-engenheiro-chefe de sistemas de ciência e missão da NASA no Marshall Space Flight Center, em Huntsville, Alabama (EUA). Ou seja, não há dúvida de que será bem-sucedido.
Caso você não esteja conseguindo imaginar o tamanho real deste monstro, primeiro assista a este vídeo e observe principalmente as seções da sua cauda:

Fonte: hypescience

Roubo Vestido de Lupita Nyong’o devolvido por ter pérolas falsas

O ladrão contactou o site TMZ e revelou que iria colocar o vestido no mesmo hotel de onde o tinha roubado. Informando que o devolvia porque as pérolas eram falsas.
FAMA
Vestido de Lupita Nyong’o devolvido por ter pérolas falsas
O vestido usado por Lupita Nyong’o na cerimónia de entrega dos Óscares, no domingo, tinha sido roubado de um quarto de hotel esta semana e ao que tudo indica foi devolvido esta sexta-feira.

O ladrão revelou ao site TMZ onde o modelo da Calvin Klein, que valia cerca de 150 mil dólares (cerca de 134 mil euros) poderia ser encontrado.
O TMZ conta que o ladrão colocou o vestido no mesmo hotel onde foi roubado, o The London West Hollywood, em Los Angeles, na casa de banho do segundo piso.
O homem terá dito ainda que retirou duas das seis mil pérolas cosidas à mão para as avaliar, mas foi informado do que eram falsas e por isso decidiu devolver o vestido.
Fonte: NM

App Uber aposta em serviço 'low cost'

Os utilizadores podem escolher entre o Uber Black e o UberX, respetivamente o serviço de luxo e o mais barato.
TECH
Uber aposta em serviço 'low cost'
O serviço de motorista privado Uber está mais barato. Em vez de usar carros de luxo, o serviço promete manter a exclusividade, mas os motoristas chegam em utilitários, mantendo todos os cuidados do transporte e luxo.

A diferença é que o UberX, alargado também ao Porto, é por norma mais barato do que um táxi e segundo os utilizadores mais prático. Em vez de um Mercedes ou de um Audi topo de gama, o cliente terá à sua espera um Seat ou um Volkswagen.
Assim, os utilizadores podem escolher entre o Uber Black (carro de alta cilindrada e serviço mais caro) e o UberX (carros mais utilitários e serviço mais barato).
Neste momento, a empresa indica que os utilizadores estão mais habituados aos carros de maior cilidranda, mas o serviço económico tem tido muitos pedidos.
Fonte: NM

Zambézia Autoridades mantêm alerta máximo para zona de cheias em Moçambique

As autoridades da Zambézia, centro de Moçambique, continuam hoje em alerta máximo para o risco de novo transbordo do rio Licungo, que, em janeiro, provocou as maiores cheias da história da província.
MUNDO
Autoridades mantêm alerta máximo para zona de cheias em Moçambique
Maria Luciano, delegada do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) na Zambézia, disse à Lusa que, desde quinta-feira, o caudal do rio Licungo ultrapassou os seis metros, correspondentes ao alerta máximo, e galgou estradas, embora nas últimas 24 horas "os níveis das águas começaram a baixar".
"O nosso maior receio era a nova ponte sobre o rio Licungo em Mocuba", disse à Lusa Maria Luciano, recordando o desabamento parcial da travessia, no dia 12 de janeiro, e que interrompeu a N1, a única estrada que liga o centro ao norte de Moçambique.
Apesar de a circulação ter sido reposta, cerca de um mês mais tarde, ainda há estragos por reparar na ponte de Mocuba e novos danos seriam "deteriorantes" para esta estrutura essencial da província da Zambézia.
Segundo o delegado do INGC na província de Sofala, citado hoje pelo diário Notícia, também o caudal do rio Zambeze se elevou nos últimos dias e deixou várias comunidades isoladas, nomeadamente 800 famílias no posto administrativo de Malingapansi, no distrito de Marromeu.
Moçambique é ciclicamente assolado por cheias durante a estação chuvosa, que tem o seu pico entre janeiro e fevereiro, por localizar-se a montante de algumas das principais bacias hidrográficas da África Austral, e as enxurradas têm sido acompanhadas por epidemias de cólera, que provocam dezenas de óbitos.
Pelo menos 160 pessoas morreram e mais de 188 mil foram afetadas pelas cheias, em janeiro, nas províncias do centro e do norte do país.
Só na Zambézia, 137 pessoas morreram, 64 foram dadas como desaparecidas e mais de 40 mil perderam as suas casas em resultado das cheias, que alagaram campos agrícolas, destruíram salas de aulas, estradas, pontes e rede elétrica.
Paralelamente aos estragos provocados pelas cheias, um surto de cólera eclodiu nas províncias assoladas pelas enxurradas, matando pelo menos 37 pessoas, de um total de 2.903 de doentes.
Fonte: NM

Espanha Casal agredia incapacitado e obrigava-o a mendigar

O casal de origem romena foi detido em Valência. As autoridades revelam que estes já tinham antecedentes criminais.
MUNDO
Casal agredia incapacitado e obrigava-o a mendigar
Um casal foi detido por obrigar um homem incapacitado a mendigar em Valência, Espanha. O homem estava a ser vítima de agressões físicas e ameaças de morte.
O La Vanguardia dá conta que o homem e mulher, de origem romena, alegadamente obrigavam a vítima a mendigar para ficar com o dinheiro conseguido.
As autoridades receberam a queixa e estabeleceram vários dispositivos de vigilância para averiguar a identidade dos agressores. O casal acabou por ser detido.
Sabe-se que o homem vivia na casa dos agressores, que já tinham antecedentes criminais.
Fonte: NM

PSD Conturbações no Syriza não justificam invenção de histórias

O porta-voz do PSD, Marco António Costa, afirmou hoje que a "conturbação e dificuldades internas do Syriza não justificam a invenção de histórias nem de desculpas para envolver terceiros", referindo-se às declarações de Alexis Tsipras sobre Portugal e Espanha.
POLÍTICA
Conturbações no Syriza não justificam invenção de histórias
Marco António Costa reagia assim às acusações do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, que hoje disse que Portugal e Espanha formaram um "eixo contra Atenas" para tentar "derrubar o governo do Syriza" e de fazer fracassar as negociações com o Eurogrupo sobre a dívida grega.
"Todos nós percebemos que aquelas palavras [de Alexis Tsipras] foram proferidas na qualidade de presidente do Syriza, todos sabem que tem havido um ambiente muito conturbado dentro do Syriza, em resultado dos compromissos assumidos dos dirigentes enquanto governantes dentro do Eurogrupo", disse Marco António Costa, à entrada para o encerramento das jornadas do PSD e do CDS sobre investimento, no Porto.
Segundo o social-democrata, "essa conturbação e dificuldades internas do Syriza não justificam a invenção de histórias nem de desculpas para envolver terceiros que nada têm a ver com esse problema".
"Está na hora de os responsáveis assumirem as suas próprias responsabilidades e não continuarem a sacudir a água do capote e enjeitar as responsabilidades que são próprias das suas decisões", frisou o vice-presidente do PSD.
Para Marco António, é a situação interna "conturbada" que vive o partido grego, que levou hoje o líder Alexis Tsipras a "inventar bodes expiatórios".
Segundo o primeiro-ministro grego, "o eixo de poderes, liderado pelos governos de Espanha e de Portugal, por motivos políticos óbvios, tentou levar a Grécia para o abismo durante todas as negociações".
Numa entrevista hoje publicada no jornal Expresso, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirma que Portugal esteve "alinhado com todos os outros 17 países da zona euro" e diz que "pode ter havido politicamente a intenção de criar" a ideia de que Portugal teria sido um dos países mais exigentes com Atenas, "mas ela não é verdadeira".
Fonte: NM

Ministra Albuquerque diz que é preciso relativizar emigração jovem

A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, defendeu hoje, em Trás-os-Montes, que os jovens têm mais oportunidades do que antigamente e que é preciso relativizar o fenómeno da emigração jovem.
ECONOMIA
Albuquerque diz que é preciso relativizar emigração jovem
A ministra falava na cerimónia de apresentação de um livro sobre Trás-os-Montes e fundos comunitários da autoria do eurodeputado do PSD, José Manuel Fernandes, onde afirmou: "Se queremos viver num mundo globalizado, sem fronteiras, em que queremos dar uma oportunidade aos nossos jovens, temos de encarar de uma forma mais relativizada aquilo que é o fenómeno da movimentação dos jovens à procura de oportunidades por esse mundo fundo".
"É também preciso percebermos que se os jovens hoje têm dificuldades particulares pelo facto de terem dificuldade no acesso ao emprego, de termos um desemprego jovem demasiado alto, é também verdade que os jovens de hoje têm mais oportunidades que os jovens de antigamente", declarou.
Maria Luís Albuquerque defendeu que "hoje um jovem que acaba uma licenciatura tem um mundo à sua disposição".
"Nós vivemos numa União a 28 onde há liberdade de circulação, onde qualquer cidadão português pode ir viver para qualquer país da União Europeia, nós começamos a ensinar inglês aos nosso jovens aos cinco anos, damos-lhes cursos superiores em inglês, fazemos participar no programa Erasmus, isto certamente é para lhes abrir as portas do mundo e também para lhes dizer que se quiserem fazer opções lá fora devem fazê-lo", continuou.
Para a ministra das Finanças "analisar a emigração jovem não pode deixar de ter em conta estes aspetos.
Maria Luís Albuquerque disse ainda que quando encontra "portugueses e estrangeiros por esse mundo fora dizem cada vez com mais frequência que têm excelentes profissionais portugueses a trabalhar em todas as áreas: como engenheiros, como economistas, na área financeira, nas grandes empresas".
"E isso é também um contributo para o país porque eles assumem orgulhosamente como são portugueses", considerou.
A ministra das Finanças escusou-se a comentar, no final da cerimónia as notícias que dão conta de que o Governo grego acusa Portugal e Espanha de conspirarem contra a Grécia, alegando desconhecer essas notícias.
No início do discurso, em Mirandela, no distrito de Bragança, referiu-se às relações de Portugal com os parceiros europeus e à frequência com que Portugal está mais próximo da Alemanha. "Eu pessoalmente não meço a independência da posição de Portugal pela sua relação com a posição da Alemanha. Ser independente não é estar contra a Alemanha, ser independente é estar contra a posição da Alemanha ou a favor dependendo se esta é ou não favorável a Portugal", afirmou.
Maria Luís Albuquerque constatou que "agora é fácil chegar a Mirandela" e ao interior do país, graças às novas estradas construídas nos últimos anos no âmbito das Parcerias Público Privadas.
A governante ouviu o presidente da Câmara de Mirandela, o social-democrata António Branco, pedir políticas para inverter "a profunda recessão demográfica que está a transformar-se de forma preocupante em algo irreversível".
Maria Luís Albuquerque lembrou algumas medidas do Governo como a majoração para investimentos nos territórios de baixa densidade.
O eurodeputado José Manuel Fernandes falou do livro "Pela Nossa Terra - Trás-os-Montes 2015" e das oportunidades do novo quadro comunitário de apoio, lembrando que vão estar disponíveis "14 milhões de euros por dia até 2020", além de outros programas.
"Temos estes recursos que agora temos de saber utilizar bem. A palavra parceria é essencial", alertou.
Fonte: NM

Médio Marcos Lopes oferece vitória ao Lille sobre o líder Lyon

Um golo do médio português Marcos Lopes permitiu hoje ao Lille vencer por 2-1 na receção ao Lyon, que poderá ser ultrapassado pelo Paris Saint-Germain na liderança do campeonato francês de futebol, à 27.ª jornada.
DESPORTO
Marcos Lopes oferece vitória ao Lille sobre o líder Lyon
Marcos Lopes consumou a reviravolta no marcador para o Lille, que tinha, praticamente, entrado a perder, na sequência do golo madrugador do médio Corentin Tolisso, aos três minutos, mas conseguiu dar a 'volta ao texto' na segunda parte.
O médio senegalês Idrissa Gueye restabeleceu a igualdade aos 56 minutos e Marcos Lopes colocou a equipa anfitriã na frente pouco depois, aos 60, oferecendo um triunfo precioso ao Lille, que ascendeu ao oitavo lugar da competição.
O Lyon, pelo qual o guarda-redes português Anthony Lopes foi hoje totalista, manteve-se no comando, mas poderá ser ultrapassado no domingo pelo Paris Saint-Germain, caso o bicampeão francês se imponha no Mónaco.
Fonte: NM

OPA/BPI Portugueses 'unidos' pedem contraproposta do CaixaBank

Isabel dos Santos remeteu-se ao silêncio. Grupo Violas, o maior acionista nacional, discorda do preço oferecido e estará, dá conta o Expresso, em contactos com outros acionistas lusos.
ECONOMIA
Portugueses 'unidos' pedem contraproposta do CaixaBank
O CaixaBank aguardava uma tomada de posição formal por parte de Isabel dos Santos. A empresária angolana, detentora de 18.6% do BPI, porém, remeteu-se ao silêncio. Cansados de esperar por uma resposta, os espanhóis lançaram ainda assim a sua OPA pelo banco, mantendo-se um ponto de interrogação relativamente a posição da filha do presidente angolana.
Com este cenário, os espanhóis terão agora, dá conta o Expresso, de lutar contra outro grupo de pressão: é que a família Violas, o maior acionista português, discorda do preço oferecido pelo grupo e tem reunido apoios entre os portugueses para tentar que o CaixaBank melhore a sua oferta.
Face a estas dificuldades, no BPI vive-se em ambiente de tranquilidade, aguardando-se por uma possível revisão em alta da oferta feita pelo CaixaBank, mas também uma alteração quanto às condições pedidas pelos espanhóis para avançarem com a compra do BPI. Na prática, a equipa de gestão liderada por Fernando Ulrich quer perceber que modelo empresarial resultará caso a operação se confirme.
Escreve por fim o Expresso que o CaixaBank, ciente de todos os entraves para que a operação avance, já estará em contacto com vários acionistas, incluindo Isabel dos Santos, ainda que sem dar nota pública dos mesmos, tentando negociar com os mais reticentes as bases para o acordo desejado.
"A oferta nem o valor contabilistico paga. Não é preciso fazer grandes contas para se concluir que o preço justo é pelo menos o dobro", refere ao Expresso Egdar Ferreira, maior accionista português com uma posição de 2,5%. Segundo o semanário, a Holding Violas Ferreira, a família Jervell, Arsopi e o empresário tèxtil Alfredo Rezende de Almeida já conversaram sobre o tema e sustenam esta posição.
Fonte: NM

EUA Coligação internacional lança ataques aéreos na Síria e Iraque

As forças dos Estados Unidos e os aliados da coligação internacional lançaram, entre sexta-feira e hoje, nove ataques áereos contra o autoproclamado Estado Islâmico (EI) na Síria e 11 no Iraque.
MUNDO
Coligação internacional lança ataques aéreos na Síria e Iraque
Um comunicado divulgado hoje pelo Pentágono indica que quatro bombardeamentos destruíram duas unidades táticas do EI e quatro posições de combate jihadista perto de Kobani, na Síria.
Um outro bombardeamento, perto da cidade síria de Aleppo, abateu duas unidades táticas do EI e destruiu um edifício que servia de base para os jihadistas, adianta a nota.
Segundo o Pentágono, outros ataques na Síria atingiram veículos e unidades táticas do grupo extremista.
No Iraque, quatro bombardeamentos destruíram unidades táticas do EI em Asad e dois ataques atingiram edifícios e veículos do grupo extremistas em Sinjar.
O Pentágono adianta que outros ataques atingiram unidades táticas, veículos e edifícios em Mosul, Fallujah e Huwayjah.
Segundo o Pentágono, Estados Unidos, Austrália, Bélgica, Canadá, Dinamarca, França, Jordânia, Holanda e Reino Unido participam nos ataques da coligação internacional no Iraque.
Os ataques contra a Síria são feitos pela Jordânia, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Bahrein, além dos Estados Unidos.
Fonte: NM

Ministro Pedro Mota Soares diz que Passos foi "vítima de erros"

O ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social considerou hoje que o primeiro-ministro foi "vítima de erros da própria administração", à semelhança de milhares de portugueses, referindo-se à anterior dívida de Passos Coelho à Segurança Social.
POLÍTICA
Pedro Mota Soares diz que Passos foi vítima de erros
"Percebemos que há muitos anos, há cerca de 10 anos, 107 mil portugueses foram nesse sentido vítimas de erros da própria administração. Eu sinto sinceramente que os cidadãos não podem ser penalizados por erros", afirmou Pedro Mota Soares aos jornalistas, à entrada para a sessão de encerramento das jornadas do PSD e CDS sobre investimento, no Porto.
O jornal Público noticiou hoje que, entre outubro de 1999 e setembro de 2004, Pedro Passos Coelho acumulou dívidas à Segurança Social, tendo decidido pagar voluntariamente este mês, num total de cerca de 4.000 euros. Em resposta ao diário, o chefe do Governo disse que nunca foi notificado da dívida, que prescreveu em 2009.
O ministro da Segurança Social frisou que o primeiro-ministro "já deu um esclarecimento factual e claro sobre esta situação".
Para Mota Soares, que remeteu mais esclarecimentos sobre a questão para o Instituto da Segurança Social, apenas destacou que "não havia uma obrigação de pagar dívidas já prescritas e mesmo assim" o primeiro-ministro "optou por pagar".
"Vários cidadãos foram sujeitos a erros, ninguém deve ser prejudicado por esses erros", concluiu.
O primeiro-ministro, na resposta ao Público, afirma que, em 2012, foi confrontado com dúvidas sobre a sua situação contributiva e que, nessa altura, o Centro Distrital de Segurança Social de Lisboa lhe indicou que tinha em dívida 2880,26 euros, acrescida de juros de mora e que essa dívida, apesar de prescrita, poderia ser paga "a título voluntário e a qualquer momento para efeito de constituição de direitos futuros".
Segundo o Público, Passos Coelho disse ainda que a Segurança Social o informou em 2012 de que a sua situação "não era diferente da de mais de 107 mil portugueses, igualmente trabalhadores independentes, os quais terão sido alegadamente notificados por carta simples em junho de 2007".
Sobre o facto de só este mês ter saldado esta dívida, o primeiro-ministro disse que pretendia fazê-lo "apenas em momento posterior ao do exercício do atual mandato", mas, face às perguntas do Público, decidiu "proceder desde já ao pagamento daquele montante" para "pôr termo às acusações infundadas sobre a sua situação contributiva".
Ao Público, Passos Coelho manifestou-se ainda perplexo por terceiros "estarem alegadamente na posse de dados pessoais e sigilosos relativos à sua carreira contributiva".
Fonte: NM

Legislativas Trabalho do Governo justifica renovação da maioria

O vice-presidente do PSD, Marco António Costa, afirmou hoje que o trabalho desenvolvido pelo Governo nos últimos quatro anos "justifica a ambição da maioria ver renovada essa mesma maioria" nas próximas eleições legislativas.
POLÍTICA
Trabalho do Governo justifica renovação da maioria
Marco António Costa comentava assim aos jornalistas a entrevista do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, ao jornal Expresso, em que este afirma querer maioria absoluta nas legislativas, mas deixa cenário aberto para possíveis coligações.
"Vamos procurar uma maioria absoluta", disse Marco António, acrescentando que "esta maioria tem feito um trabalho em nome do interesse nacional ao longo destes anos que justifica que tenha a legitima ambição em ver renovada na próxima eleição essa mesma maioria".
Para Marco António Costa, o objetivo é "poder continuar nos próximos anos seguintes o mesmo trabalho, numa nova fase, uma fase marcada por crescimento económico, pela recuperação social do país".
No mesmo local, instado a comentar as declarações de Passos Coelho, que na entrevista admitiu um governo de bloco central com o PS, o ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, referiu encontrar-se num encontro entre militantes do PSD e CDS, e não de outros partidos.
"Sinceramente estamos aqui num encontro de militantes do PSD e do CDS para discutir um tema que é vital para o futuro do país, que é o investimento, certamente que não é um encontro de militantes do PSD e do PS, porque se fosse certamente eu não seria orador", afirmou o centrista.
Marco António disse, contudo, que o que leu hoje na entrevista foi Passos Coelho a dar uma "resposta séria", na qual afirmou que "são os portugueses que escolhem", "que "não ia fazer cenarizações e que respeitaria a vontade dos portugueses, mas que lutaria por uma maioria absoluta".
O social-democrata disse ainda que as mais recentes sondagens, que dão empate técnico entre o PS e a coligação PSD/CDS, revelam aquele que é um sentimento que os portugueses têm de que a situação do país está a melhorar de forma significativa e que está a crescer a confiança nesta maioria".
"Julgo que está a crescer de forma tão sustentável que até o dr. António Costa [secretário-geral do PS] já revela essa confiança no trabalho que a maioria está a fazer", concluiu.
Na entrevista ao Expresso, Passos Coelho admite uma coligação futura com o CDS-PP e até um Governo de bloco central com António Costa.
Fonte: NM

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

5 Passos para transformar o seu vídeo num fenômero viral

Os vídeos virais são aqueles que, em questão de horas, são assistidos por milhares de pessoas em um país ou em todo mundo. Às vezes é uma situação engraçada, ou um clipe musical muito criativo. Pode também ser um protesto ou uma tragédia. O que importa é a velocidade com que ele fica famoso, como um vírus se espalhando pela internet. Esta ferramenta pode ser muito útil para artistas da música que estão tentando ganhar destaque. Então, se você está afim de tirar sua banda da garagem e ter milhares de “views” no youtube, aí vão algumas dicas:
Tenha uma ideia boa e forte
Parte do sucesso vem da capacidade de entretenimento do vídeo que será disponibilizado online. Lembre-se que você está competindo com bandas famosas, vídeos como “David after the dentist”, “Baby Bob Marley” ou aquele da modelo israelense picada por uma cobra.
Não se preocupe em gastar montanhas de dinheiro, foque na ideia. Ela precisa ser universal, precisa agradar o maior número de pessoas possíveis, por isso, não se concentre em algo que seus amigos iriam gostar. Pense na sua avó, no seu chefe, no tiozinho da banca de jornais, afinal, você quer que um número grande de pessoas compartilhe seu vídeo. “Faça que o vídeo seja divertido e ‘compartilhável’. Não seja muito intelectual e nunca subestime o poder de um gatinho”, aconselha Matt Smith, da empresa The Viral Factory.
Deixe o video acessível
Use o Youtube. Este site pode não ser tão artistico quanto o Vimeo ou o Muzu, mas seu alcance é o maior. Para garantir, use os outros dois sites também, mas a plataforma principal de lançamento deve ser o Youtube. O profissional de marketing David Emery explica que, às vezes, quando um vídeo é retirado do Youtube devido a reclamações sobre seu conteúdo, o resultado pode ser uma procura maior.
Busque parcerias influentes
Seu vídeo pode se tornar um sucesso instantâneo sem muita ajuda, mas vale a pena buscar parcerias com blogueiros influentes ou sites que possam se interessar pelo conteúdo do vídeo. E não precisa ser, necessariamente, um blog de música. O cineasta Dan Nixon cita o exemplo do clipe Young Silence, da banda Echo Lake, que foi gravado em uma câmera de Kinect hackeada e enviado para sites de tecnologia.
Busque apenas sites que possam se interessar pelo seu material e seja legal com eles. Se você insistir muito ou não for muito amistoso, a propaganda pode acabar sendo negativa.
Não espere que o vídeo viral se torne rios de dinheiro
Algumas vezes o vídeo se torna mais famoso que a música que o acompanha. Afinal, ele pode ter se espalhado porque era criativo, engraçado ou polêmico, não porque as pessoas curtiram a música. Contudo, estes vídeos podem levar a convites, oportunidades de patrocínio ou mais públicos em seus shows. Sua banda pode ficar conhecida, o que poupará alguma grana com estratégias de marketing.
Ofereça sua música para ser fundo do viral de outra pessoa
Grandes marcas se interessam em fazer vídeos virais para poupar gastos com marketing, como citado no item anterior. Elas acabam buscando agências para produzir e divulgar as peças. Estas empresas buscam músicas para acompanhar os vídeos e muitas vezes procuram pequenos selos ou bandas independentes para pagar um preço menor por um artista desconhecido. O valor recebido pode ser pouco, mas a disseminação trará resultados enormes.
Fonte; hypescience

Qual é a cor do vestido?

tumblr_nkcjuq8Tdr1tnacy1o1_1280
Desde que este perfil no Tumblr postou esta foto na tarde de ontem, a internet inteira tem se feito esta pergunta. Qual é a cor do vestido para você? Preto e azul? Branco e dourado? Ou outras variações malucas, como azul e dourado? Ou todas as opções anteriores?
Mas como é possível que nós enxerguemos cores diferentes? Assim como a viralização dessa imagem foi super rápida, a produção de teorias também. A explicação provavelmente tem algo a ver com os dois tipos diferentes de células que detectam a luz em nossos olhos.
Nossa retina é composta de bastonetes e cones. Bastonetes são mais sensíveis à luz, mas enxergam as formas e não a cor. Cones são sensíveis à cor, mas menos sensíveis à luz – ou seja, em ambiente escuro, você está vendo mais com bastonetes do que cones. Você tem três tamanhos de cones, do azul (menor) ao vermelho (maior).
Se o vestido aparece como azul e preto ou branco e dourado, depende se o seu olho tem mais bastonetes ou cones, e também das condições de iluminação ambiente da sala. Diferentes pessoas têm diferentes equilíbrios de cones e bastonetes, ou seja, as pessoas vêem cores diferentes.
Nós detectamos a cor usando um pigmento chamado rodopsina, que é muito sensível à luz fraca, mas é branqueado e destruído por níveis mais elevados de luz, e leva cerca de 45 minutos para se reconstruir (os olhos levam tempo para se adaptar à noite, em outras palavras). Basicamente, se você olhar para o vestido em condições de luz brilhante, então fique por meia hora em uma sala escura e volte. O vestido vai, muito provavelmente, mudar de cor.
Mais ainda do que qualquer outra coisa, no entanto, isso provavelmente tem a ver com as diferenças individuais na percepção das cores. Se você já se envolveu com a fotografia, você provavelmente já se deparou com o conceito de balanço de branco – a câmera tentando corrigir o viés cromático das condições de iluminação. Seu cérebro faz seu próprio balanço de branco automaticamente, o que significa que você está ignorando a tonalidade azul, o que o torna branco e dourado, ou ignorando o tom amarelo, o que o torna azul e preto.
Os internautas – sempre eles – já descobriram que o vestido original é realmente azul e preto. Mas não precisa bater a cabeça na parede se você está vendo branco e dourado: uma breve investigação no Photoshop da imagem que tem causado a destruição de famílias mostra as cores, mais ou menos, sendo um azul pálido e um ouro lamacento.
Fonte: hypescience

Monohm Vem aí o Runcible, o telemóvel circular

O Japão será o primeiro país a comercializar este aparelho.
TECH
Vem aí o Runcible, o telemóvel circular
Na próxima semana, segundo a Exame Informática, será apresentado um telemóvel com um formato invulgar.
Trata-se de Runcible, um telemóvel circular, criado pelo Monohm, uma empresa onde se encontram ex-funcionários da Apple e da Sony.
O aparelho cabe na palma da mão, tem um ecrã na frente e uma câmara traseira, e serve para fazer chamadas, navegar na internet e enviar SMS.
Numa primeira fase, a Monohm só deverá ser comercializada no Japão, mas esperam-se parcerias com outras operadoras em todo o mundo. 
Fonte: NM

Síria Damasco expulsou três trabalhadores das Nações Unidas

A Síria decidiu expulsar três trabalhadores humanitários das Nações Unidas ONU, num novo revés para as agências internacionais que lutam para levar a ajuda necessária aos civis de um país devastado pela guerra.
MUNDO
Damasco expulsou três trabalhadores das Nações Unidas
Dois dos trabalhadores são do Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários (OCHA) e o terceiro é funcionário da UNICEF, disse hoje um porta-voz da ONU, Stephane Dujarric, acrescentando que a expulsão pode ter "um grande impacto nas ações de ajuda em termos da capacidade de realizar operações a nível local, bem como nas negociações que permitem a passagem segura de ajuda humanitária".
A decisão foi tomada um dia antes de o enviado da ONU, Staffan de Mistura, se deslocar a Damasco para conversações com altos funcionários sírios sobre planos de congelar os combates no norte da cidade de Aleppo.
De acordo com o porta-voz, a Síria não apresentou qualquer motivo para a expulsão dos trabalhadores humanitários que, como Dujarric reiterou, são neutros e imparciais nas guerras, visando apenas "apoiar as populações civis que têm sofrido com estes últimos anos do conflito na Síria", onde se estima que 12,2 milhões de pessoas precisem de ajuda, estando 40% delas praticamente inacessíveis.
Entretanto, Amanda Pitt, porta-voz do OCHA, disse que a ONU está a tentar obter informações sobre o destino dos seus dois funcionários, que não se sabe se ainda permanecem no país, querendo também confirmar os moldes da expulsão junto do Governo sírio.
As Nações Unidas têm acusado repetidamente o Governo de bloquear a ajuda humanitária, uma vez que, desde dezembro, não é entregue comida nas áreas controladas pelo grupo Estado Islâmico.
Fonte: NM

Decisão Afinal, a Google já não vai proibir blogues pornográficos

Depois do feedback recebido de utilizadores indignados, a Google decidiu recuar na decisão de proibir conteúdos sexualmente explícitos na plataforma Blogger.
TECH
Afinal, a Google já não vai proibir blogues pornográficos
No início desta semana, a Google havia informado que iria deixar de permitir imagens ou vídeos com conteúdos sexuais a partir de 23 de março, na plataforma Blogger.

Segundo o The Verge, a empresa decidiu voltar atrás com a sua decisão, por considerar que esta teria um impacto negativo nos indivíduos que colocam conteúdo sexualmente explícito como forma de “expressarem as suas identidades”.
Ao invés disso, vai apostar na política já existente de proibição de pornografia comercial.
Fonte: NM

Estrangeiros da UE têm de provar residência para terem RSI

O Ministério da Segurança Social esclareceu hoje que os cidadãos estrangeiros da União Europeia continuam a ter de provar que residem há pelo menos um ano em Portugal, para beneficiarem do Rendimento Social de Inserção (RSI).
PAÍS
Estrangeiros da UE têm de provar residência para terem RSI
Segundo um comunicado da tutela, o Tribunal Constitucional (TC) considerou inconstitucional apenas a aplicação da norma aos cidadãos portugueses, pelo que se "mantém o essencial da medida e da sua fundamentação".
O TC, cuja intervenção foi pedida pelo provedor de Justiça, entendeu como uma violação do princípio constitucional da igualdade a norma que fazia depender o direito de portugueses ao RSI do reconhecimento da sua residência em Portugal, por um período mínimo de um ano.
O diploma sobre a atribuição do Rendimento Social de Inserção foi alterado em 2012 para passar "a exigir um período mínimo de um ano de residência no país aos cidadãos estrangeiros da União Europeia e aos cidadãos nacionais que dele queiram beneficiar", precisa o ministério no comunicado.
A tutela justifica a alteração com a necessidade de "evitar o chamado 'turismo social', isto é, que cidadãos de outros Estados venham para Portugal, exclusivamente, para beneficiar de prestações sociais".
O provedor de Justiça considerou que a imposição da condição de residência por um período mínimo de um ano "desrespeitava os princípios constitucionais da universalidade e da igualdade", distinguindo cidadãos portugueses em razão do tempo de residência no país.
Fonte: NM

Sporting "Mas há dúvidas? É branco e dourado"

Página de Facebook dos 'leões' veio resolver a polémica do dia.
DESPORTO
Mas há dúvidas? É branco e dourado
Muitos milhões de internautas deram a opinião sobre a controversa fotografia de um vestido que parece preto e azul a uns e dourado e branco a outros.
Através da página oficial do clube no Facebook, o Sporting veio 'resolver' a discussão, através de uma brincadeira com o símbolo 'leonino', mas desta vez sem qualquer alteração ou ilusão ótica.
O Sporting partilhou uma imagem do seu símbolo com as cores branco e dourado e lançou a questão: "Mas há dúvidas? É branco e dourado". Uma forma original de por cobro à 'polémica' que se tornou viral, numa nota cómica. 
Fonte: NM

Futebol Sara Matos é a madrinha da Algarve Cup

A atriz foi apresentada como a cara do torneio internacional de futebol feminino. A 22.ª edição da competição vai contar com várias seleções de topo na modalidade.
FAMA
Sara Matos é a madrinha da Algarve Cup
A Federação Portuguesa de Futebol apresentou hoje a edição deste ano da Algarve Cup. O destaque vai para a escolha de Sara Matos como face mais visível do torneio.

“Ser a madrinha desta competição é fantástico, não podia estar mais orgulhosa”, disse a atriz na conferência de imprensa. "Desde miúda que assisto aos jogos das seleções nacionais com a minha familia inteira. Acho que o futebol une muito as pessoas”, concluiu.
Na edição deste ano destaca-se a presença do Brasil, que significa a possibilidade de assistir ao vivo ao talento da cinco vezes melhor do mundo Marta.
Fonte: NM

Humor Programa de TV alemão faz vídeo satírico sobre Varoufakis

O ministro das Finanças grego “não negoceia, ele parte tudo" e "come carne de bebés humanos”, diz a letra desta música.

Um programa de televisão alemão divulgou um vídeo que transforma o ministro das Finanças grego numa espécie de 'Exterminador Implacável', um homem que todos os alemães devem temer.
A música interpretada pelo comediante alemão Jan Böhmermann chama-se 'V de Varoufakis' e retrata Yanis Varoufakis como “o filho perdido de Deus, com o coração feito de pedra.”
“Levem as nossas poupanças, mas por favor tirem este Hércules financeiro de cima de nós!" (…) O seu casaco de cabedal é feito da pele de cachorros de raça Pastor Alemão, come carne de bebés humanos (…) Ele não negoceia, ele parte tudo!», diz parte da letra.
A sátira não se fica só pelos gregos. O vídeo arranca logo com uma glorificação irónica do povo alemão: “honestos”, “dignos de confiança”, “feitos de aço”, conhecidos por falarem uma “língua melódica” que se “aprende facilmente”, um país que começou duas guerras mundiais e quase as ganhou.
Fonte: NM

Humberto Coelho "O castigo ao Fernando Santos foi muito duro"

O vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) Humberto Coelho mostrou-se hoje esperançado na redução do castigo de oito jogos impostos pela FIFA ao selecionador português, Fernando Santos.
DESPORTO
O castigo ao Fernando Santos foi muito duro
"É preciso esperar pelo veredicto de um castigo que, pessoalmente, acho que foi muito duro. Espero que o castigo seja atenuado", afirmou Humberto Coelho, à margem da "Formação Contínua de Treinadores", evento organizado pela Associação de Futebol da Madeira.
Ainda como selecionador da Grécia, Fernando Santos foi expulso na partida frente à Costa Rica, nos oitavos de final do Mundial2014, e castigado com oito jogos de suspensão pela FIFA, sob acusação de desrespeito ao organismo por não ter saído do campo logo após a exclusão.
A decisão do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) sobre o recurso do castigo vai ser conhecida no dia 20 de março.
Questionado sobre a possibilidade de Fernando Santos sair da seleção portuguesa, em caso do castigo de oito jogos se manter, o vice-presidente da FPF considerou ser "prematuro" falar nessa hipótese.
"Quando contratámos o Fernando Santos, sabíamos a sua situação. Vamos aguardar serenamente e depois veremos. Talvez nem haja necessidade de mudar nada", completou.
Sobre a "Formação Contínua de Treinadores", Humberto Coelho salientou a importância da "valorização" dos jovens técnicos e elogiou a escola portuguesa, que conta com cerca de 10.000 treinadores, 200 dos quais a trabalhar no estrangeiro.
O evento, que decorre este fim de semana, conta com a participação de Fernando Santos no domingo, com a apresentação do "Modelo de jogo da Seleção Nacional AA de Futebol".
Fonte: NM

Moreira da Silva "Processo para reestruturação das águas concluído em março"

O ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia afirmou hoje que durante o mês de março o processo legislativo para a reestruturação do setor das águas estará concluído, fundindo 19 empresas em cinco e agregando interior e litoral.
ECONOMIA
Processo para reestruturação das águas concluído em março
Em declarações à agência Lusa no final de uma reunião com 85 municípios da região Norte, que decorreu hoje, no Porto, Jorge Moreira da Silva explicou que o objetivo é que "se possam reduzir as perdas de água para metade do valor que hoje existe em Portugal e, por outro lado, que se criem condições de sustentabilidade económico-financeira".
"Depois do processo de consulta dos municípios, que ocorreu nos últimos meses, o ministério já concluiu a versão final deste diploma, que entrará no processo legislativo em breve e, portanto, eu julgo que durante o mês de março teremos este processo legislativo concluído, naturalmente ainda obrigando à promulgação por parte do senhor Presidente da República", avançou.
O ministro espera que, "apesar de alguma contestação, controvérsia e crítica que existe em relação a esta reforma, os autarcas privilegiem o interesse nacional e a coesão territorial e que não se perca esta oportunidade de reestruturar o setor".
"Em breve esta matéria entrará no processo legislativo e estou convicto de que esta será uma das grandes reformas estruturais deste Governo", enfatizou.
Segundo Moreira da Silva, este é um setor que "tem bons resultados no acesso, na qualidade da água, mas resultados muito deficientes no que diz respeito à sustentabilidade económico-financeira".
"A reestruturação do setor das águas, a fusão de 19 empresas em cinco empresas, agregando interior e litoral e, desta forma, harmonizar tarifas entre interior e litoral, dotar o setor de sustentabilidade económico-financeira, reduzir perdas e ainda ter capacidade para fazer 3 mil e 700 milhões de euros de investimento sustentável nos próximos anos", sintetizou.
Sobre a reunião, o ministro da tutela explicou que aquilo que quiseram foi, no dia em que foi publicado o regulamento específico do Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no uso de Recursos (POSEUR), que "os municípios possam rapidamente começar a beneficiar destes novos fundos que configuram uma oportunidade de investimento verde".
"Espero que os primeiros concursos possam ser abertos já na segunda quinzena de março para uma lista alargada de tipologias", avançou.
De acordo com Moreira da Silva, trata-se de 2 mil e 200 milhões de euros no programa operacional temático, 4 mil milhões de euros se somarmos os programas operacionais regionais.
Fonte: NM

Carlos Moedas Captação de mais investimento justifica reafetação de verbas

O comissário europeu da Ciência e Inovação justificou hoje a reafetação de verbas do programa de financiamento Horizonte 2020 para outro fundo com a necessidade de a Europa conseguir captar mais investimento privado para o setor.
ECONOMIA
Captação de mais investimento justifica reafetação de verbas
"Tenho a obrigação de conseguir aumentar o investimento [na ciência] através da atração de investimento privado, e é nisso que estou a trabalhar", afirmou à Lusa Carlos Moedas, assinalando que a reafetação de verbas para o Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos "é muito marginal".
Há uma semana, 13 centros de investigação europeus na área das ciências da vida, incluindo o Instituto Gulbenkian de Ciência, manifestaram preocupação pelos "cortes no orçamento" para a ciência, que, em seu entender, "podem comprometer a competitividade europeia".
A aliança EU-LIFE, que agrega os 13 centros, apontou em comunicado que o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, decidiu transferir 2,7 mil milhões de euros do Horizonte 2020, programa de incentivo à inovação e ciência para 2014-2020, para o financiamento de novos projetos de inovação no quadro do Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos.
Desse bolo orçamental, advertiu o grupo, "está previsto um corte de 221 milhões de euros", a maior parte em 2016 e 2017, no financiamento do Conselho Europeu de Investigação, que atribui bolsas a projetos científicos de excelência.
Segundo o diretor do Instituto Gulbenkian de Ciência, Jonathan Howard, "a soma retirada ao orçamento do Conselho Europeu de Investigação, através do plano Juncker, podia financiar cem bolsas, a maioria para jovens cientistas".
Para o comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, "o efeito que existir" no financiamento do Conselho Europeu de Investigação "é sempre muito pequeno", uma vez que os 2,7 mil milhões de euros transferidos do Horizonte 2020 para o Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos "é uma contribuição que pode ser multiplicada, vai atrair investimento privado".
Carlos Moedas adiantou que o fundo, que totaliza 315 mil milhões de euros, se destina a apoiar, entre 2015 e 2018, projetos de investigadores, empresas ou universidades vocacionados para a indústria, inovação e economia digital.
"A Europa deve capacitar-se para uma inovação mais perto do mercado", sustentou, acrescentando que o "plano Juncker", em preparação legislativa, será submetido a aprovação em junho.
O programa Horizonte 2020 tem inscritos 80 mil milhões de euros, incluindo 13,1 mil milhões de euros para o Conselho Europeu de Investigação.
Fonte: NM