Total de visualizações de página

domingo, 30 de junho de 2013

UE Parlamento Europeu fala sobre orçamento para a UE no dia 28

O Parlamento Europeu (PE) vai pronunciar-se sobre o compromisso em torno do futuro orçamento da União Europeia na sessão plenária que arranca segunda-feira em Estrasburgo, França, sob a sombra das revelações da alegada espionagem norte-americana.
Parlamento Europeu fala sobre orçamento para a UE no dia 28
A sessão plenária, a última antes das férias de verão e já composta por 28 Estados, e também por isso com uma agenda particularmente preenchida, deverá também ficar marcada pela polémica sobre a alegada espionagem dos Estados Unidos à União Europeia, revelada pelo jornal alemão Der Spiegel, que se baseia em documentos do ex-colaborador dos serviços secretos norte-americanos Edward Snowden, que provavelmente “entrará” à última hora na agenda dos trabalhos, face à incredulidade já manifestada na Europa e pelo próprio presidente da assembleia.
Num comunicado hoje divulgado, o presidente do Parlamento, Martin Schulz, já exigiu que os Estados Unidos clarifiquem se espiaram a União Europeia, afirmando-se "profundamente preocupado e surpreendido", e assegurando desde já que, "se as acusações forem verdadeiras, constitui um assunto muito grave que terá um grave impacto nas relações UE-Estados Unidos".
A sessão começa precisamente no dia da adesão da Croácia à União Europeia, o que será assinalado em Estrasburgo, com as boas vindas aos 12 novos eurodeputados croatas no início da sessão, que decorre entre segunda-feira à tarde e quinta-feira.
Entre os pontos em destaque na ordem de trabalhos, destaque para uma resolução política que o Parlamento vai votar sobre o acordo anunciado na quinta-feira, em Bruxelas, relativamente ao quadro financeiro plurianual da União para os próximos sete anos, um debate sobre os resultados da cimeira de líderes europeus da passada semana, e o balanço da presidência irlandesa da UE e a apresentação das prioridades da nova liderança rotativa que a Lituânia assume precisamente na segunda-feira.
Relativamente ao acordo sobre o orçamento da UE, “selado” na quinta-feira, num encontro organizado pelo presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, com o presidente do PE, Martin Schulz, e o primeiro-ministro irlandês, Enda Kenny, a assembleia vai para já votar, na quarta-feira, apenas uma resolução política, que necessita de uma maioria simples, pois a versão final dos textos legislativos, que está ainda a ser preparada, será votada somente em setembro, na “rentrée”, sendo então necessária uma maioria qualificada.
Antes, na terça-feira de manhã, os eurodeputados vão debater, com Durão Barroso, os resultados do último Conselho Europeu, no qual os chefes de Estado e de Governo adotaram conclusões sobre iniciativas para promover o emprego jovem e para apoiar as pequenas e médias empresas.
Na mesma manhã, os eurodeputados vão fazer o balanço da presidência irlandesa do Conselho de Ministros da UE, que termina hoje, com o primeiro-ministro Enda Kenny, e, 24 horas depois, será a vez de a presidente da Lituânia, Dalia Grybauskaité, apresentar no hemiciclo as prioridades da presidência lituana do Conselho para os próximos seis meses, focadas na união bancária, mercado único da energia, relações da União com os seus parceiros de Leste e o controlo das fronteiras externas.
Realce ainda para um voto da assembleia sobre a proposta que estabelece os elementos específicos do imposto sobre as transações financeiras (ITF) a aplicar por 11 Estados-Membros, entre os quais Portugal.
Fonte: NM

Férias Portugal quer atrair britânicos para região Centro

O Algarve e Madeira continuam a ser os destinos favoritos dos turistas britânicos, mas os responsáveis pelo Turismo de Portugal querem aplicar no Centro do país a fórmula que está a dar bons resultados no Alentejo.
Portugal quer atrair britânicos para região Centro
"É um trabalho a médio prazo, que implica promover a região junto da imprensa e dos operadores turísticos", disse à agência Lusa o coordenador da delegação do Turismo de Portugal em Londres, Filipe Silva.
O objetivo é dar a conhecer localidades como Aveiro, Coimbra, Viseu, Serra da Estrela ou Belmonte, embora este responsável reconheça que "nunca será um turismo de massas. Será mais um mercado de nicho, para pessoas interessadas no turismo cultural, gastronómico ou de natureza".
A aposta no Alentejo a partir de 2011, com a parceria com um promotor turístico que começou a oferecer pacotes para férias na região e chegou a organizar voos diretos para o aeroporto de Beja e o convite a muitos jornalistas britânicos deu frutos.
Estatísticas divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) apontam para um crescimento de dormidas de turistas britânicos na região de 210% em abril face ao mesmo mês do ano passado, enquanto a nível nacional a subida foi apenas de 13,3%.
A estratégia nos últimos anos junto do mercado britânico, que continua a ser o maior emissor de turistas para Portugal, tem sido diversificar a oferta para além do tradicional sol e mar.
A subida de 7,3% em abril face a abril de 2012 do número de dormidas de turistas britânicos no Algarve reflete sucesso no combate à sazonalidade e no potencial de produtos como o golfe, natureza ou desportos ativos.
Quanto à Madeira, a região beneficiou do reforço das ligações aéreas desde o ano passado, tendo em abril notado um crescimento de 30% de dormidas de turistas britânicos face ao mesmo período do ano anterior.
Fonte: NM

Clermont-Ferrant 'Cidade mais portuguesa de França' encerra Consulado luso

O presidente da Câmara de Clermont-Ferrant, Serge Godard, lamentou o encerramento do Consulado português daquela que considera ser "a cidade mais portuguesa de França", com cerca de 50 mil portugueses e luso-descendentes
'Cidade mais portuguesa de França' encerra Consulado luso
"Os cidadãos de Clermont de origem portuguesa, e portugueses, têm uma grande necessidade de ter um consulado próximo, e são obrigados a fazer cerca de 200 quilómetros para tratar dos assuntos consulares. Não me parece normal", afirmou Serge Godard, que recebe este fim de semana o deputado socialista Paulo Pisco, eleito pela emigração.
O autarca francês acrescentou que "a Câmara esteve ao lado dos portugueses que reagiram ao encerramento do Consulado", em Dezembro de 2012.
"Há portugueses em Clermont que têm um sucesso social excepcional, são dirigentes de empresas e necessitam de um Consulado perto deles", concluiu Serge Godard.
De visita à cidade, o deputado Paulo Pisco, considera a situação "absolutamente inaceitável".
"O Governo nomeou um Cônsul Honorário em setembro de 2012 e passado praticamente um ano o Consulado ainda nem sequer está aberto".
Paulo Pisco considera tratar-se de "um problema muito sério", que caracteriza como "um impasse da parte do Governo".
"Há aqui uma inatividade, uma paralisia relativamente a uma tomada de decisão que está a prejudicar enormemente os portugueses, da mesma maneira que os portugueses ficaram enormemente prejudicados com o encerramento de outros postos, designadamente em Lille e em Nantes, que agora estão a sobrecarregar brutalmente o Consulado Geral de Paris".
O deputado considera que não existe qualquer justificação "nem do ponto de vista financeiro, nem do ponto de vista administrativo, nem do ponto de vista da própria racionalidade económica".
"E muito menos da necessidade de prestar um serviço público decente aos cidadãos portugueses que estão aqui nestas regiões", acrescentou Paulo Pisco.
O deputado socialista sublinhou ainda a contradição "que tem que ver com o facto de haver uma contínua chegada de portugueses à região de Clermont-Ferrant", assim como a outras regiões francesas, que coincide com o encerramento dos postos consulares.
"É tudo uma grande irracionalidade, é tudo, diria mesmo, de uma grande crueldade na forma como os portugueses aqui, e em todas estas regiões de França, estão a ser desconsiderados pela incapacidade do Governo de corresponder às necessidades das nossas comunidades nestas regiões".
Paulo Pisco deslocou-se a Clermont-Ferrant neste sábado, onde participou em comemorações populares da comunidade portuguesa da região e foi recebido pelo presidente da Câmara, Serge Godard.
A visita do deputado do PS a esta região continua hoje com um almoço, onde participam militantes e simpatizantes do Partido Socialista de Clermont-Ferrand.
A deslocação de Paulo Pisco termina esta segunda-feira com a visita do deputado ao Consulado-Geral de Portugal em Lyon, que tem vindo a ser sobrecarregado com o encerramento de serviços consulares como é o caso de Clermont-Ferrand.
Fonte: NM

Escutas Ana Gomes não está surpreendida com espionagem à UE

A eurodeputada do PS Ana Gomes afirmou hoje que não ficou surpreendida com as informações sobre a alegada espionagem a instituições europeias pelos Estados Unidos.
Ana Gomes não está surpreendida com espionagem à UE
“Não me surpreende realmente, embora lamente”, resumiu a eurodeputada, lembrando a “opção de segurança e a multiplicação de agências em rivalidade”.
A revista alemã Der Spiegel afirma hoje que a União Europeia era uma dos alvos da Agência Nacional de Segurança norte-americana (NSA), acusada de vigiar comunicações eletrónicas à escala global através do programa Prism.
Em declarações à agência Lusa, Ana Gomes não deixou de lamentar a situação por ser um “desperdício de tempo, de dinheiro e de meios” que podiam ser encaminhados para outros “alvos" em vez dos "aliados europeus”.
Comentando consequências para as relações entre as duas partes, Ana Gomes afirmou que a relação de fundo não se deverá alterar.
“Mas obviamente causa danos na confiança, que é muito importante em todos os domínios, como no quadro do combate ao terrorismo e nas questões da segurança e temo que possa tornar ainda mais complicada a negociação do acordo de comércio e investimento que estava em preparação”, notou.
A União Europeia já questionou as autoridades norte-americanas sobre a alegada espionagem a instituições europeias e disse que espera uma resposta.
"Estamos ao corrente das informações que surgiram na imprensa. Contactámos de imediato as autoridades norte-americanas em Washington e em Bruxelas para as confrontar com as informações publicadas", referiu em comunicado a Comissão Europeia.
"Disseram-nos que vão verificar a exatidão das informações publicadas ontem e nos dariam uma resposta", acrescentou a Comissão, referindo que nesta fase não faz qualquer outro comentário.
O presidente do parlamento Europeu, Martin Schulz, afirmou-se preocupado e chocado com estas informações e a ministra da Justiça alemã, Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, também exigiu explicação dos Estados Unidos sobre estas revelações.
Fonte: NM

Fórmula 1 Nico Rosberg vence Grande Prémio da Grã-Bretanha e Vettel abandona

O piloto alemão Nico Rosberg (Mercedes) venceu hoje o Grande Prémio da Grã-Bretanha, oitava prova do Mundial de Fórmula 1, alcançando o segundo triunfo da temporada.
Nico Rosberg vence Grande Prémio da Grã-Bretanha e Vettel abandona
O piloto alemão Nico Rosberg (Mercedes) venceu hoje o Grande Prémio da Grã-Bretanha, oitava prova do Mundial de Fórmula 1, alcançando o segundo triunfo da temporada.
Numa corrida marcada pelo primeiro abandono da temporada do tricampeão mundial, o alemão Sebastien Vettel (Red Bull), por problemas hidráulicos, o colega de equipa do germânico, o australiano Mark Webber, terminou em segundo, com o espanhol Fernando Alonso (Ferrari) a completar o pódio.
No Mundial, Webber mantém o primeiro lugar, com 132 pontos, mais 21 que Alonso (111). O terceiro lugar da classificação é ocupado pelo finlandês Kimi Raikkonen (Lotus-Renault), com 98 pontos.
Fonte: NM

Crimes Hissène Habré detido para ser julgado no Senegal

O antigo presidente chadiano Hissène Habré, refugiado em Dacar desde 1990 e acusado de crimes contra a humanidade, foi detido no quadro de um inquérito aberto por um tribunal especial criado para o julgar, informaram hoje várias fontes.
Hissène Habré detido para ser julgado no Senegal
“Hissène Habré foi colocado sob custódia no âmbito da investigação”, afirmou à agência France Presse um procurador daquele tribunal.
Um dos advogados de Habré, El Hadji Diouf, disse a uma rádio local que o ex-chefe de Estado tinha sido “detido por polícias na sua casa em Dacar e levado para um local desconhecido”.
“Pedimos a sua detenção no quadro da instrução e o caso será apresentado aos juízes para uma acusação”, declarou o referido procurador.
Habré é acusado de crimes de guerra e tortura durante os oito anos em que esteve no poder no Chade, durante os quais foram mortas cerca de 40.000 pessoas, segundo grupos de defesa dos direitos humanos.
O Senegal e a União Africana assinaram em dezembro um acordo para criar o tribunal para julgar Habré e, na quinta-feira, em visita a Dacar, o presidente norte-americano, Barack Obama, saudou os esforços para julgar o ex-ditador como um sinal do compromisso do país em relação à justiça em África.
O julgamento do ditador chadiano abrirá um precedente histórico, dado que até agora os líderes africanos acusados de atrocidades só foram julgados em tribunais internacionais
Fonte: NM

Jardim “Estou cada vez mais farto de Lisboa”

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, disse hoje estar “cada vez mais farto de Lisboa”, reiterando o desejo de maior autonomia para o arquipélago.
“Estou cada vez mais farto de Lisboa”
“Eu estou cada vez mais farto de Lisboa. Estes 30 anos, em vez de me aproximarem de Lisboa, afastaram-me cada vez mais de Lisboa, porque eu vi muita coisa que eu chamo incompetência, chamo maldade”, afirmou Alberto João Jardim.
O governante, que discursava na 58.ª edição da Feira Agropecuária do Porto Moniz, repetiu o desejo de “mais autonomia”, desafiando os presentes: “Não temos que ter medo de andar para a frente na conquista dos nossos direitos”.
O chefe do executivo insular reconheceu que ao longo da sua vida política teve “arrelias com Lisboa” e com o seu partido, o PSD: “Obviamente, existir na Madeira quem defendesse os direitos do povo madeirense mesmo contra o seu próprio partido era incómodo para Lisboa”.
“E todos sabem que, por várias vezes, mesmo dentro do partido, eles lá em Lisboa mexeram-se para ver se se viam livres de mim. Ainda não conseguiram, ainda há muita luta para fazer”, avisou.
Alberto João Jardim abordou depois a realidade do país que, apesar da situação a que chegou, “não há maneira de Lisboa aprender”.
“E, pior, a própria União Europeia também tem andado para trás e só faz asneiras que, infelizmente, o Governo de Lisboa [de coligação PSD/CDS-PP] não sabe bater o pé”, sustentou.
O presidente do Governo Regional apontou, depois, as “loucuras impostas por Lisboa”.
“No campo da agricultura, são asneiras atrás de asneiras a incomodar o agricultor madeirense”, declarou, referindo ainda o Imposto Municipal sobre Imóveis: “(…) Pensam que são tudo prédios no meio de Lisboa e não entendem as diferenças que há em Portugal, desde Trás-os-Montes ao Algarve e, em, especial aqui nas ilhas”.
Alberto João Jardim comentou igualmente os cortes nas pensões e reformas: “Será que o senhor ministro do CDS da Segurança Social não vê que quem trabalhou a vida inteira tem que ser respeitado e não é no fim da vida que se lhe vai reduzir a pensão e a reforma?”, questionou.
O governante criticou também o aparecimento de “uns senhores de Bruxelas que pensam que a agricultura em toda a União Europeia é igual” e que “os agricultores, com a sua experiência, com a sua sabedoria de dezenas e dezenas de anos, agora têm de fazer cursos”.
“Ora, os agricultores que temos na Madeira até dão cursos a essa gente de Bruxelas e a esses ministros de Lisboa, porque não sabem nada do que é isto”, declarou, prometendo “pôr um certificado nas mãos de cada agricultor”.
O responsável informou ainda ter preparado instruções para os serviços de Finanças - “estão proibidos de com inspeções e maçadas ir aborrecer as pessoas” – ajudar “a preencher os requisitos que Bruxelas e Lisboa querem”.
Alberto João Jardim rejeitou ainda a presença da GNR na região: “Não faz sentido se ver nas estradas da Madeira uma coisa que se chama Guarda Republicana, a incomodar quem passa (…). Temos uma boa polícia na Madeira, não precisamos de outras polícias aqui”.
Fonte: NM

Visita Obama visita prisão de Mandela em Robben Island

O presidente norte-americano, Barack Obama, chegou hoje à ilha de Robben Island, onde Nelson Mandela esteve preso 18 anos durante o regime de 'apartheid'.

Obama chegou ao local de helicóptero e teve como guia um antigo preso e companheiro de luta de Mandela, Ahmed Kathrada, 84 anos, segundo um jornalista da France Presse.
O presidente norte-americano escreveu no livro de visitantes da antiga prisão que viu "com humildade" o local onde "homens de coragem enfrentaram a justiça e recusaram vergar-se".
"O mundo está grato aos heróis de Robben Island, que nos lembram que nem grades nem celas têm a força do espírito humano", refere a mensagem assinada também pela mulher do presidente, Michelle Obama.
As duas filhas do casal participaram na visita e Obama explicou-lhes que o conceito de não-violência política tem raízes na África do Sul, onde Mahatma Gandhi viveu e exerceu advocacia.
Mandela esteve detido seis semanas em Robben Island em 1963 e depois passou mais 18 anos na ilha entre julho de 1964 e março de 1982, depois foi transferido para outras prisões até à sua libertação em fevereiro de 1990. No total, o que viria a ser o primeiro presidente negro da África do Sul passou 27 anos nas cadeias do regime.
O presidente norte-americano, que está a efetuar uma visita à África do Sul, vai reunir-se depois, na Cidade do Cabo, com o antigo arcebispo anglicano e Nobel da Paz Desmond Tutu.
A Casa Branca indicou já que, na Cidade do Cabo, Obama anunciará que prevê organizar no próximo ano nos Estados Unidos uma cimeira de dirigentes de África subsaariana.
Fonte: NM

Grécia Samaras apela à unidade seis dias depois de remodelar governo

O primeiro-ministro conservador grego, Antonis Samaras, fez hoje um apelo à unidade, seis dias depois de ter sido obrigado a remodelar o governo devido à crise provocada pelo fecho da televisão pública ERT.
Samaras apela à unidade seis dias depois de remodelar governo
“Todos juntos podemos construir uma Grécia nova de que nos orgulharemos”, declarou o chefe do governo grego num discurso de encerramento de uma reunião do seu partido, a Nova Democracia.
“Estamos unidos por amor ao nosso país, juntemo-nos para construir em conjunto esta nova Grécia”, disse, adiantando que a criação de um “novo país” é um “dever nacional”.
Antonis Samaras apresentou a semana passada um novo governo de coligação direita-socialistas, com 41 ministros e secretários de Estado e no qual foi reforçada a posição dos socialistas do PASOK, agora o único aliado na coligação.
A remodelação deveu-se à saída na semana anterior do terceiro partido da coligação, a formação de esquerda democrática Dimar, em protesto contra a decisão unilateral do primeiro-ministro a 11 de junho de fechar a ERT.
A saída do Dimar levou à redução da maioria parlamentar de 167 para 153 deputados em 300.
Na sexta-feira, na abertura da reunião do Nova Democracia, Samaras tinha declarado que os conflitos eram inevitáveis em relação à aplicação das reformas.
Fonte: NM

Carlos Coelho Informação de espionagem dos EUA "não é nada de novo"

O eurodeputado do PSD Carlos Coelho afirmou hoje que a espionagem dos Estados Unidos à Europa "não é nada de novo", comentando uma notícia publicada na revista alemã Der Spiegel.
Informação de espionagem dos EUA não é nada de novo
“Não me surpreende. A informação de que os Estados Unidos espiam a Europa e as suas instituições não é nada de novo”, notou Carlos Coelho, recordando as comissões de inquérito no Parlamento Europeu sobre situações semelhantes.
O social-democrata enumerou o caso Echelon, em 2001, que envolvia espionagem anglófona sobre a Europa e na qual estaria envolvido o Reino Unido.
“Mais recentemente fui presidente da comissão de inquérito das atividades da CIA na Europa e a ideia de que as forças americanas exorbitam das suas competências e exercem uma tutela de espionagem sobre a Europa não é nada de novo”, afirmou.
Porém, a Europa deve agora “reagir, do ponto de vista diplomático, porque não esperamos dos aliados esse tipo de comportamento”.
“Sob o ponto de vista das proteções, não temos apenas que nos proteger daquilo que consideraríamos apenas os nossos adversários mais tradicionais”, disse.
A revista alemã Der Spiegel afirma hoje que a União Europeia era uma dos alvos da Agência Nacional de Segurança norte-americana (NSA), acusada de vigiar comunicações eletrónicas à escala global através do programa Prism.
A União Europeia já questionou as autoridades norte-americanas sobre a alegada espionagem a instituições europeias e disse que espera uma resposta.
"Estamos ao corrente das informações que surgiram na imprensa. Contactámos de imediato as autoridades norte-americanas em Washington e em Bruxelas para as confrontar com as informações publicadas", referiu em comunicado a Comissão Europeia.
"Disseram-nos que vão verificar a exatidão das informações publicadas ontem e nos dariam uma resposta", acrescentou a Comissão, referindo que nesta fase não faz qualquer outro comentário.
O presidente do parlamento Europeu, Martin Schulz, afirmou-se preocupado e chocado com estas informações e a ministra da Justiça alemã, Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, também exigiu explicação dos Estados Unidos sobre estas revelações.
Fonte: NM

França pede explicações aos Estados Unidos sobre espionagem

Paris, - A França pediu hoje "explicações às autoridades norte-americanas" sobre a alegada espionagem a instituições europeias por parte de Washington revelada pela imprensa alemã, declarou hoje o chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius.
França pede explicações aos Estados Unidos sobre espionagem

"A França pediu hoje explicações às autoridades norte-americanas sobre as informações divulgadas pela revista alemã Der Spiegel segundo as quais a Agência de Segurança Nacional (NSA) terá espiado instituições da União Europeia", disse Fabius em comunicado. "Estes factos, se confirmados, serão inaceitáveis", considerou.
"Esperamos que as autoridades norte-americanas ponham fim o mais depressa possível às legítimas preocupações suscitadas pelas revelações da imprensa", afirmou o ministro.
O pedido de Paris foi transmitido pela embaixada de França em Washington à Casa Branca e ao Departamento de Estado, segundo fonte diplomática francesa.
A União Europeia e a Alemanha já tinham exigido explicações aos Estados Unidos na sequência destas revelações, atribuídas ao informático Edward Snowden, que trabalhou para a NSA e fugiu dos Estados Unidos, estando atualmente à espera que lhe seja concedido asilo no Equador.
Fonte: NM

Passos Coelho felicita "vivamente" adesão oficial da Croácia à UE

Lisboa,  - O primeiro-ministro felicitou "vivamente" o seu homólogo croata pela adesão oficial do país à União Europeia, considerando que o alargamento prova que o projeto europeu é um "ator ativo na promoção do bem-estar económico e social".
Passos Coelho felicita vivamente adesão oficial da Croácia à UE

Numa mensagem enviada ao presidente do Governo da Croácia, Zoran Milanovic, Pedro Passos Coelho considerou ser este um "momento histórico, que vem demonstrar a vitalidade que o projeto europeu mantém nos dias de hoje e é prova da sua capacidade em continuar a ser um ator ativo na promoção do bem-estar económico e social".
Passo Coelho indicou que Portugal conhece, "por experiência própria o efeito dinamizador" do projeto europeu em termos de "transformação política, económica e social de um país".
"Fomos apoiantes convictos deste novo processo de alargamento da União desde o seu começo, conscientes das transformações significativas que daí advêm e que são acompanhadas de novas oportunidades, desafios e responsabilidades não só para a Croácia, mas igualmente para o continente europeu como um todo", concluiu.
O primeiro-ministro recordou ainda ter sido sob a presidência portuguesa da União Europeia, em 2000, que os países envolvidos no Processo de Estabilização e Associação, como a Croácia, eram potenciais candidatos à entrada na União.
Pedro Passos Coelho estará presente nas comemorações da adesão da Croácia à União Europeia, que passa a ter, a partir de segunda-feira, com 28 membros
Fonte: NM

Jan Bakelants ganha a segunda etapa e é o novo líder doTour de França

Ajaccio, França, - O ciclista belga Jan Bakelants (RadioShack) venceu hoje a segunda etapa da 100.ª Volta a França, um resultado que lhe valeu a subida ao primeiro lugar da classificação geral.
Jan Bakelants ganha a segunda etapa e é o novo líder doTour de França

Bakelants foi o último resistente de uma fuga formada nos quilómetros finais da ligação entre Bastia e Ajaccio, chegando com um segundo de vantagem sobre o pelotão, encabeçado pelo eslovaco Peter Sagan (Cannondale) e pelo polaco Michal Kwiatkowski (Omega Pharma-Quick Step).
O anterior camisola amarela, o alemão Marcel Kittel (Argos) perdeu o contacto com os homens da frente numa das contagens de montanha do dia, facto que valeu ao belga a ascensão ao primeiro posto da classificação geral.
Na segunda-feira corre-se a terceira etapa, no total de 145,5 quilómetros, entre Ajaccio e Calvi.
Fonte: NM

sábado, 29 de junho de 2013

Crise Sampaio preocupado com aumento de pobreza e miséria

O ex-Presidente da República Jorge Sampaio mostrou-se hoje "preocupado com o aumento da pobreza e da miséria" e apelou aos partidos para que centrem as suas propostas nas eleições autárquicas na melhoria da qualidade de vida das populações.
Sampaio preocupado com aumento de pobreza e miséria
"A campanha autárquica é o primeiro sinal de uma abordagem moderna às questões que são colocadas pelas cidades e pelos territórios. E é uma ocasião importante para que os vários partidos demonstrem às populações que têm propostas concretas para o território, para a urbanização, para a cultura, para a diversidade de populações, para o pluralismo e para a multiculturalidade", disse Jorge Sampaio à agência Lusa.
O também ex-presidente da Câmara de LIsboa disse estar "preocupado com o crescimento da pobreza e da miséria" no país, considerando que "as verdadeiras campanhas" autárquicas têm que ter um plano efetivo, perspetivo, ativo e estratégico para aquilo que num mandato é possível fazer para melhorar a qualidade de vida num momento de crise tao séria para os portugueses".
Jorge Sampaio considerou que a crise que o país atravessa é de âmbito nacional e europeu e que se se começar a "fazer o trabalho de casa ao nível dos municípios, a sério" será fundamental para "o bem estar das pessoas, que é o que está em causa neste momento".
Sampaio participou hoje numa iniciativa de campanha do candidato socialista, o deputado Basílio Horta, à presidência da Câmara de Sintra, do qual faz parte da Comissão de Honra.
Fonte: NM

Automobilismo Lewis Hamilton garante 'pole' no GP da Grã-Bretanha

O piloto britânico Lewis Hamilton (Mercedes) conseguiu hoje em "casa" a "pole position" para o Grande Prémio da Grã-Bretanha, oitava prova do Mundial de Fórmula 1.
Lewis Hamilton garante 'pole' no GP da Grã-Bretanha
Lewis Hamilton cumpriu uma volta ao circuito de Silverstone em 1.29,607 minutos, superando o seu companheiro de equipa, o alemão Nico Rosberg, que também vai sair da primeira linha da grelha de partida, por 452 milésimos de segundo.
O alemão Sebastian Vettel (Red Bull), tricampeão em título e líder confortável do campeonato, conseguiu o terceiro melhor tempo, a 604 milésimos de Hamilton.
A segunda fila será preenchida com o segundo Red Bull, do australiano Mark Webber, que selou o quarto tempo, gastando apenas mais nove milésimos em relação ao seu companheiro de equipa.
Por seu lado, o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), segundo classificado do Mundial, a 36 pontos de Vettel, ficou-se apenas pelo 10.º lugar, pelo que partirá da quinta linha, lado a lado com o finlandês Kimi Raikkonen (Lotus), terceiro no campeonato, com menos oito pontos do que o espanhol.
Fonte: NM

África Petição para demitir presidente egípcio tem 22 milhões de assinaturas

Redação,  (Lusa) - Os promotores da campanha Tamarrod (rebelião em árabe), que reclamam a demissão do presidente egípcio Mohamed Morsi, anunciaram hoje que a sua petição já recolheu mais de 22 milhões de assinaturas.
Petição para emitir presidente egípcio tem 22 milhões de assinaturas
"Nós já recolhemos 22.134.465 assinaturas para a nossa petição", disse o porta-voz da Tamarrod, Mahmoud Badr em conferência de imprensa.
Mahmoud Badr falou aos jornalistas à margem de uma manifestação junto ao palácio presidencial para reclamar a saida do chefe de estado.
Anteriormente a campanha tinha anunciado a recolha de 15 milhões de assinaturas.
Fonte: NM

Motociclismo Valentino Rossi conquista primeira vitória desde 2010

O italiano Valentino Rossi (Yamaha), nove vezes campeão do Mundo, conseguiu hoje o seu primeiro triunfo numa prova de MotoGP do Mundial de motociclismo desde 2010, ao vencer o Grande Prémio da Holanda, em Assen.
Valentino Rossi conquista primeira vitória desde 2010
Rossi, que somou o 80.º troféu na classe rainha e o 106.º em todas as categorias, já não vencia uma corrida do campeonato do Mundo desde 10 de outubro de 2010, dia em que ganhou o Grande Prémio da Malásia, também aos comandos de uma Yamaha.
Em 2011 e 2012, ao serviço da Ducati, o "doutor" não conseguiu melhor do que dois segundos lugares (França e São Marino, ambos em 2012) e, este ano, no regresso à Yahama, também só tinha ficado uma vez no segundo posto, na prova inaugural, no Qatar.
O espanhol Marc Marquez (Honda) ficou no segundo lugar, o britânico Cal Crutchlow (Yamaha) fechou o pódio, enquanto Dani Pedrosa (Honda), líder do Mundial, foi quarto, à frente do compatriota Jorge Lorenzo (Yamaha), que correu depois de sexta-feira ter fraturado uma clavícula.
fonte: NM

África do Sul Polícia dispersa manifestantes contra Obama

A polícia sul-africana disparou granadas de plástico, que soltam estilhaços e fumo espesso, para dispersar os críticos do presidente norte-americano, Barack Obama, que esta tarde se deve deslocar à zona do Soweto.
Polícia dispersa manifestantes contra Obama
Segundo um fotógrafo da agência France Presse, veículos antimotim foram utilizados para dispersar um grupo de 200 a 300 pessoas, que se reuniram no exterior de um polo da Universidade de Joanesburgo.
Os manifestantes gritavam palavras de ordem contra a polícia como: “Parem Obama, não nós” e “polícia do apartheid”.
Obama chegou na sexta-feira à Africa do Sul, proveniente do Senegal, no âmbito de uma viagem africana, que termina a 02 de julho na Tanzânia.
Fonte: NM

África do Sul Obama telefonou a Graça Machel e esteve com filhas de Mandela

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, telefonou hoje a Graça Machel, mulher de Nelson Mandela, hospitalizado em estado crítico em Pretória, para lhe transmitir "apoio", segundo um comunicado da Casa Branca.
Obama telefonou a Graça Machel e esteve com filhas de Mandela
"Sinto-me honrada" com as mensagens de Barack Obama e da mulher, Michelle, e "transmiti-as a Madiba", afirmou em comunicado Graça Machel, usando o nome pelo qual Mandela é conhecido.
Obama, que está a visitar a África do Sul, anunciou que não iria ao hospital visitar Mandela para não o incomodar, mas que manteria contacto com familiares do líder histórico da luta anti-apartheid, o que viria a fazer telefonando a Graça Machel e encontrando-se com duas filhas e alguns dos netos do ex-presidente.
Numa conferência de imprensa realizada pouco antes, em Pretória, Obama elogiou a coragem de Mandela e considerou-o "uma inspiração para o mundo".
Fonte: NM

Queixa contra Mourinho colocar dedo no olho de Vilanova chega ao TC

Madrid,- A queixa apresentada por um escritório de advogados contra José Mourinho, considerando que este cometeu um delito publico quando meteu um dedo no olho do então treinador-adjunto do FC Barcelona Tito Vilanova chegou ao Tribunal Constitucional (TC).
Queixa contra Mourinho colocar dedo no olho de Vilanova chega ao TC

No jogo da segunda mão da Supertaça de Espanha, disputado a 17 de agosto de 2011, em Camp Nou, o então treinador do Real Madrid meteu um dedo no olho de Tito Vilanova.
Mourinho foi sancionado com dois jogos e Vilanova com um, ainda que nenhum dos dois tenha cumprido castigo, ao serem amnistiados, posteriormente, pelo presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, Angel Maria Villar.
Em fevereiro de 2012, um dia antes de prescreverem os factos, o escritório de advogados Casa Paraula apresentou uma queixa-crime perante o tribunal de Instrução número sete de Barcelona contra Mourinho e o Real Madrid -- como responsável civil subsidiário -- a partir do artigo 617.2 do Código Penal e baseando-se que "a agressão é um delito publico", explicou o promotor da queixa, Oriol Casals, à agência de notícias EFE.
"O caso não só prejudica a integridade física e moral de Vilanova, mas como todo o modelo de convivência social baseado na justiça, igualdade e respeito pelas pessoas", acrescentou Casals.
O processo foi passando por vários trâmites durante o ano de 2012, até que a 28 de fevereiro deste ano o advogado Oriol Casals recorreu novamente para o Tribunal Constitucional, apresentando um novo recurso.
Agora, o TC deverá pronunciar-se sobre a admissão e interesse constitucional do caso, que na opinião de Casals, "devia ter terminado com uma multa exemplar para Mourinho", mas que, pelo contrário, "dois anos depois ainda se mantém, com todos os custos para a Administração de Justiça".
Fonte: NM

Sondagem Governo de Dilma em queda desde início de protestos

A popularidade da presidente do Brasil caiu 27 pontos percentuais (de 57 para 30 por cento) desde que começaram as manifestações pela melhoria dos serviços públicos e contra a corrupção, indica uma sondagem divulgada hoje.

A sondagem do instituto Datafolha revela também que um quarto dos brasileiros (25 por cento contra nove por cento na anterior sondagem de 6 e 7 de junho) classifica o governo de Dilma Rousseff de "mau ou muito mau".
No início de junho, a anterior sondagem Datafolha já indicava uma queda de oito pontos na taxa de popularidade de Dilma Rousseff, candidata a um segundo mandato nas eleições do final de 2014.
Em março, a presidente brasileira ainda gozava de uma popularidade significativa, registando uma taxa de 65 por cento.
A popularidade de Dilma Rousseff caiu em todas as regiões do Brasil, de acordo com a sondagem realizada junto de 4.717 pessoas em 196 cidades. A margem de erro da sondagem é de dois por cento.
Fonte: NM

Dilma Rousseff ausente da final da Taça das Confederações

Rio de Janeiro,  - A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, não vai à final da Taça das Confederações em futebol, no Rio de Janeiro, segundo a sua agenda oficial, por recear ser vaiada, segundo o site do Correio Braziliense.
Dilma Rousseff ausente da final da Taça das Confederações
Da agenda oficial de Dilma Rousseff não consta a final da Taça, que vai ser disputada entre as seleções do Brasil e de Espanha o domingo, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.
Na abertura deste torneio, há duas semanas, em Brasília, a Chefe de Estado foi vaiada e não proferiu o discurso que tinha preparado.
Segundo o site noticioso, Dilma Rousseff foi convidada pela FIFA para participar na cerimónia de entrega dos troféus da final da Taça das Confederações, mas ainda não tinha decidido se iria.
"O temor é de ser hostilizada durante a entrega das medalhas aos atletas", lê-se na notícia.
A Secretaria de Comunicação chegou a confirmar a presença da presidente antes da divulgação da agenda oficial, o que aconteceu sexta-feira à noite.
Fonte: NM

Marcel Kittel é o primeiro camisola amarela do Tour de França

Bastia, França, 
 - O ciclista alemão Marcel Kittel (Argos) tornou-se hoje o primeiro camisola amarela da 100.ª Volta a França, ao vencer a primeira etapa, entre Porto-Vecchio e Bastia, na distância de 213 quilómetros.
Marcel Kittel é o primeiro camisola amarela do Tour de França

Kittel, que venceu pela primeira vez no Tour, bateu sobre a meta o norueguês Alexander Kristoff (Katusha) e o holandês Danny van Poppel (Vacansoleil), respetivamente segundo e terceiro classificados.
Uma queda nos últimos quilómetros da etapa afetou alguns dos homens mais rápidos, como o britânico Mark Cavendish (Omega Pharma-Quickstep) e o eslovaco Peter Sagan (Cannondale), o candidato à geral, o espanhol Alberto Contador (Saxo-Tinkoff), e os portugueses Rui Costa (Movistar) e Sérgio Paulinho (Saxo-Tinkoff).
No domingo, corre-se a segunda etapa, entre Bastia e Ajaccio, um total de 156 quilómetros.
Fonte: NM

Bruno de Carvalho quer Godinho Lopes na AG para dissecar "verdades e inverdades"

Lisboa,  - O presidente do Sporting convidou hoje o seu antecessor a marcar presença na Assembleia Geral (AG) do clube, que se realiza no domingo, depois de Godinho Lopes o ter acusado de proferir "inverdades" sobre a anterior gestão.
Bruno de Carvalho quer Godinho Lopes na AG para dissecar verdades e inverdades
Bruno de Carvalho, que falava num colóquio sobre dirigismo desportivo, desafiou o anterior presidente "leonino" a participar na AG, em que será votada a proposta de reestruturação, para uma discussão "olhos nos olhos"
"Vou ter todo o gosto em responder na AG. Espero que vá, assim como Dias da Cunha. Tenho muita coisa para lhes dizer. Se não forem, também ficará o recado. Mas, primeiro, vou-lhe dizer a ele (Godinho Lopes), olhos nos olhos. Vamos dissecar as verdades e inverdades", afirmou o presidente do clube de Alvalade.
De resto, durante a conferência, que teve lugar numa universidade de Lisboa, Bruno de Carvalho criticou os dirigentes que procuram alcançar "uma pré-reforma dourada" nos clubes.
"A presidência de um clube não deve ser entregue para uma pré-reforma. Temos de ir para um clube e querer fazer daquilo a nossa vida, porque gostamos do clube e achamos que temos valia para trabalhar no clube. Há pessoas que vieram para os clubes com um rótulo e pensaram que o rótulo fazia alguma coisa", referiu.
O presidente do Sporting, eleito em março, revelou que "90 por cento dos disparates" que encontrou no clube revelavam uma "clara falta de trabalho" e aproveitou o colóquio para apelar ao aparecimento de uma "nova geração" de dirigentes, tendo em conta que "o futebol e o desporto não estão bem".
Por outro lado, Bruno de Carvalho congratulou-se pela mudança de paradigma no universo "leonino", que num passado recente revelava apatia e resignação, perante as dificuldades por que o clube vem passando.
"A certa altura assustou-me o que se passava no Sporting. Neste momento, sinto que as pessoas não querem voltar ao que passou. É um orgulho que levarei para sempre, o facto de termos pegado na pior situação desportiva e financeira do Sporting, que estava todo partido e aos cacos, e termos conseguido renovar tudo isso em três meses", sublinhou.
Fonte: NM

Gary Hunt venceu terceira etapa do Red Bull Cliff Diving World Series

Ponta Delgada,  - O britânico Gary Hunt venceu a terceira etapa do Red Bull Cliff Diving World Series, prova de saltos para a água, que se realizou hoje no ilhéu de Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel.
Gary Hunt venceu terceira etapa do Red Bull Cliff Diving World Series
"Tem sido uma dura temporada. Tenho estado sempre na segunda posição e, agora, finalmente no topo do pódio. É uma ótima sensação", afirmou Gary Hunt, que superou Orlando Duque, líder após a jornada de sexta-feira.
O tricampeão do Red Bull Cliff Diving World Series (2010, 2011 e 2012) espera "continuar a este nível", depois de uma vitória conquistada num mar em condições muito adversas.
"Foi uma prova dura e muito interessante. Foi muito difícil encontrar uma boa entrada. As ondas estão a mudar de direção constantemente e, por isso, tivemos de gastar o máximo de tempo possível para entrarmos bem", admitiu o vencedor da terceira prova do circuito mundial.
O colombiano Orlando Duque conquistou pela segunda vez a segunda posição da prova açoriana do Red Bull Cliff Diving World Series e reconheceu o excelente desempenho do vencedor nesta terceira prova da quinta temporada.
"As coisas são como são. O Gary fez uma excelente prova. Eu fiz alguns erros num dos meus mergulhos e, quando nós mergulhamos assim, não temos hipótese. Ele fez o melhor que pôde, as condições eram muito duras e para fazer uma boa prova aqui era muito difícil, mas o Gary esteve muito bem ", admitiu Duque.
Em terceiro lugar ficou o mexicano Jonathan Paredes, que pela primeira vez conquistou um lugar no pódio desde que começou a saltar, com apenas 15 anos.
"Isto significa muito para mim. Estou muito contente por estar no pódio pela primeira vez na minha vida. As condições do tempo não eram muito boas e agora, que acabei, considero que foi muito bom para mim", disse.
O último dia da terceira etapa do Red Bull Cliff Diving World Series ficou marcado por uma má entrada na água de Kent de Mond, que bateu com o peito na água e acabou por ser transportado para o Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada. Segundo a organização, já terá tido alta
Fonte: NM

Presidente eleito iraniano quer aplicar política de entendimento com o mundo

Teerão, - O presidente iraniano eleito Hassan Rowhani afirmou hoje que o seu governo vai aplicar uma política de "entendimento construtivo com o mundo" e defender "todos os direitos do Irão".
Presidente eleito iraniano quer aplicar política de entendimento com o mundo
"A moderação em política externa não significa rendição nem luta. Significa um entendimento construtivo e eficaz com o mundo", declarou, durante uma intervenção difundida na televisão.
Rowhani adiantou que, "no discurso moderado, o realismo é um princípio de base, tendo em conta os valores e os ideais da República Islâmica", defendendo que "o diálogo com os outros deve ser conduzido na base da igualdade e do respeito mútuos, dos interesses (...) e da confiança mútua".
Declarou que aquela política será aplicada "tendo em conta todos os direitos da nação (nomeadamente em matéria nuclear)" e "seguindo as diretrizes do guia supremo", o ayatollah Ali Khamenei.
A questão nuclear é um dos principais dossiers do próximo governo do Irão, que sofre pesadas sanções impostas pelos Estados Unidos e pela União Europeia que levaram a uma grave crise económica, com a inflação oficial a ultrapassar os 32 por cento.
O novo presidente iraniano, eleito a 14 de junho, defendeu igualmente uma política de "desanuviamento mútuo" com o Ocidente, cujas relações com o presidente cessante, Mahmud Ahmadinejad, eram tensas.
Rowhani, que deverá tomar posse a 03 de agosto, disse ainda que "o próximo governo não será partidário, não está sujeito a qualquer partido ou tendência política" e que "vai utilizar as pessoas mais competentes de qualquer tendência política, desde que sejam moderadas".
No seu primeiro discurso televisivo, o chefe de Estado eleito, de 64 anos, também instou as autoridades iranianas a serem mais tolerantes em relação às liberdades civis, defendendo que devem ser impostas menos "restrições" aos jovens.
"As pessoas têm o direito de mostrar a sua alegria. Não se devem impor muitas restrições", declarou Hassan Rowhani, evocando duas noites de manifestações festivas nas ruas, uma após o anúncio da sua eleição e outra depois do apuramento do Irão para o Campeonato Mundial de Futebol.
"O nosso povo é respeitoso por si da moral e das regras políticas e islâmicas" e em caso de uma falha "é suficiente dar um conselho amigo", adiantou.
Rowhani pediu ainda à emissora estatal para evitar a "duplicidade de critérios" quando informa sobre os assuntos internacionais, considerando, sem dar exemplos, que uma injustiça em qualquer lugar do mundo deve ser criticada mesmo quando "acontece num país amigo".
O Irão apoia o regime do presidente Bashar al-Assad na Síria e os rebeldes que lutam contra o governo sírio são designados com regularidade como "terroristas" na emissora estatal iraniana
Fonte: NM

Tiago Monteiro 17.º na grelha para a corrida de WTCC na Boavista

Porto,  - O piloto português Tiago Monteiro, em Honda Civic, vai partir, domingo, da 17.ª posição da grelha de partida para a primeira corrida do Circuito da Boavista (Porto), palco da sétima prova do Mundial de Carros de Turismo (WTCC).
Tiago Monteiro 17.º na grelha para a corrida de WTCC na Boavista
O tempo conseguido por Tiago Monteiro (2.08,209 minutos) "empurrou-o" para o naipe dos concorrentes que, nas duas corridas do Mundial, partirão atrás do 12.º piloto, com o francês Ivan Muller, em Chevrolet, no primeiro lugar.
O piloto luso já havia começado mal o dia, com problemas mecânicos no "bólide" logo no início da sessão de treinos livres, ao final da manhã, quando ficou sem o turbo e, por isso, a possibilidade de ensaiar as abordagens ao trajeto.
Quanto ao melhor tempo do dia, Yvan Muller, líder do campeonato, confirmou a boa forma revelada na segunda sessão de treinos livres, da parte da manhã, onde também foi o mais rápido.
Ao volante do Chevrolet Cruze 1.6T, conquistou a quarta "pole position" consecutiva da temporada, ao perfazer o percurso em 2.05,347 minutos, logo seguido pelo britânico Tom Chilton (2.05,545) e pelo dinamarquês Michel Nykjaer (2.05,977), também eles em carros da marca norte-americana.
Contas feitas, a Chevrolet parte em vantagem para a disputa das corridas do Circuito da Boavista, colocando três dos seus principais favoritos na cabeça da grelha.
O espanhol Pepe Oriola não foi feliz na sua estreia ao volante do "Cruze", tendo batido nos rails, o que o relega para o lugar mais baixo dos que participaram na derradeira qualificação.
A primeira corrida do Mundial WTCC disputa-se no domingo, às 11:20, estando a segunda marcada para as 17:05.
Fonte: NM

Teixeira dos Santos garante que informou Vítor Gaspar sobre contratos 'swap' em 18 de julho de 2011

Lisboa,  - O ex-ministro das Finanças Fernando Teixeira dos Santos garantiu hoje ter informado o seu sucessor, Vítor Gaspar, de "toda a informação necessária" sobre os contratos 'swap' envolvendo empresas públicas em reunião a 18 de julho de 2011.
Teixeira dos Santos garante que informou Vítor Gaspar sobre contratos 'swap' em 18 de julho de 2011
"Na altura da transição de pastas, eu tive uma reunião num sábado, nas vésperas da tomada de posse do novo Governo, dia 18 de junho, com o atual ministro das Finanças", onde "toda a informação necessária sobre a matéria" relativa aos contratos 'swap' -- de derivados financeiros sobre taxas de juro -- envolvendo as empresas públicas, afirmou à Agência Lusa o ex-ministro das Finanças do governo de José Sócrates.
Teixeira dos Santos fez questão de esclarecer que "essa reunião decorreu em duas partes", uma primeira a sós entre ele e Vítor Gaspar, e uma segunda, em que estiverem presentes os secretários de Estado e alguns membros do gabinete do ministro que cessava funções.
"Durante a conversa a dois, o professor Vítor Gaspar interrogou-me sobre esta matéria, porque tinha tido informações quanto a algumas situações que, de facto, mereciam preocupação. E eu sugeri-lhe que, sendo esta uma matéria que estava a ser conduzida pelo secretário de Estado, que aguardássemos pela parte seguinte da reunião, onde todos estaríamos juntos, e o secretário de Estado informá-lo-ia sobre o que estava em curso e o que tinha sido feito. E assim foi", disse.
Nessa "segunda parte", o então secretário de Estado do Tesouro e das Finanças, Carlos Costa Pina, "teve oportunidade de informar o ministro das Finanças atual das iniciativas que foram tomadas", revelou Teixeira dos Santos.
O ex-ministro das Finanças acrescentou que "foi solicitada informação às empresas, foi solicitada informação à Direção-Geral do Tesouro e das Finanças (DGTF) para ser disponibilizada ao Governo que iria entrar em funções dentro de dias toda a informação necessária sobre a matéria".
"Isso aconteceu e o sinal evidente de que isso aconteceu é que o relatório [da DGTF] foi produzido em julho de 2011 com informação referente aos contratos 'swap' existentes e quanto à sua situação", sublinhou o antecessor de Vítor Gaspar.
O grupo parlamentar do Partido Socialista entregou no passado dia 25 no Parlamento um requerimento para saber se Vítor Gaspar recebeu ou não do seu antecessor informação sobre os 'swap'.
"O Partido Socialista sabe que esta informação [sobre 'swap' - derivados financeiros sobre taxas de juro] foi prestada pelo menos ao ministro das Finanças, Vítor Gaspar," pelo ex-responsável pela mesma pasta, Teixeira dos Santos, disse nessa altura o deputado do PS João Galamba, na comissão parlamentar de Inquérito à Celebração de Contratos de Gestão de Risco Financeiro por Empresas do Setor Público.
O deputado socialista sublinhou que o requerimento visa "confrontar o [atual] ministro sobre se, aquando da transmissão de pastas entre Teixeira dos Santos e Vítor Gaspar, este assunto foi abordado, em que momento e de que modo".
Na sua audição na terça-feira, dia 18, na mesma comissão, a secretária de Estado do Tesouro, Maria Luís Albuquerque, reiterou, tal como já tinha afirmado em abril, que o anterior executivo não mencionou o problema dos 'swap' quando passou a pasta.
"Quando este Governo entrou em funções, o problema relativo aos 'swap' contratados por empresas públicas já existia, tendo mesmo motivado a emissão de dois despachos do anterior secretário de Estado do Tesouro [Costa Pina], em 30 de janeiro de 2009 e 09 de junho de 2011. Apesar disso, na transição de pastas, nada foi referido a respeito desta matéria", disse Maria Luís Albuquerque na intervenção inicial na audição da comissão de inquérito.
Fonte: NM

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Português Ministro cabo-verdiano defende alargamento da CPLP

O ministro da Cultura de Cabo Verde defendeu hoje que a CPLP deve ser ampliada para abrigar os chamados espaços virtuais, tornando-se uma comunidade de povos que falam o português ou idiomas baseados na língua portuguesa.
Ministro cabo-verdiano defende alargamento da CPLP
Mário Lúcio Sousa, citado hoje na edição "online" do jornal cabo-verdiano A Semana, deu como exemplo os casos de Macau, Curaçau e Galiza que, entre outros, deveriam entrar na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).
O ministro cabo-verdiano, que esteve em Nova Iorque a participar no Encontro de Alto Nível sobre Cultura e Desenvolvimento, sustentou que o início dessas reflexões irá ocorrer "mais cedo ou mais tarde" com a chegada da economia criativa no mundo.
"Todos os países que têm o crioulo de base lexical portuguesa devem fazer parte da comunidade dos povos de língua portuguesa, porque têm a língua, que é nossa, e têm outra língua, que vem do encontro da língua portuguesa com outras línguas. Isso aumenta a comunidade", defendeu Mário Lúcio.
"Há Macau e também Curaçau, que fala o mesmo crioulo que nós, cabo-verdianos. Então o Coraçau não faz parte da CPLP? Deveria, assim como a Galiza. São reflexões a que a economia criativa vai obrigar porque, com o desaparecimento dos territórios para espaços virtuais, vão surgir novos espaços intangíveis", acrescentou.
Para Mário Lúcio, a língua portuguesa representa um "grande ativo de economias" baseadas na cultura e na nova era da tecnologia e da informação.
A CPLP, criada em 1996, congrega atualmente oito países - Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste
Fonte: NM

Arbeloa "Rajoy deve estar agradecido a Mourinho"

Arbeloa volta a defender o ex-treinador no Real Madrid e diz mesmo que o chefe de Governo de Espanha pode agradecer-lhe o facto de desviar a atenção dos problemas do país
Rajoy deve estar agradecido a Mourinho
A passagem de José Mourinho pelo Real Madrid não deixou ninguém indiferente e dividiu o balneário merengue. Contudo, há quem o defenda com unhas e dentes, como é o caso de Arbeloa, lateral da seleção espanhola e do Real, que acredita que até Mariano Rajoy, presidente do Governo de Espanha, "deve estar agradecido" a Mourinho, porque de tanto se falar no treinador português desviaram-se as atenções de outros problemas que se passavam no país.
Sem papas na língua, Arbeloa admite que até com amigos discutiu a propósito de Mourinho porque é "uma pessoa que não deixa ninguém indiferente e com quem se está até à morte ou contra ele". E reforçou o seu ponto de vista: "Penso que nestes três anos foi uma figura que tomou uma dimensão exageradamente grande. Qualquer pessoa podia dizer uma frase, mas se Mourinho dissesse metade saía em todo o lado. Toda a gente opinava a seu respeito e o presidente do governo [Mariano Rajoy] tem de estar-lhe muito agradecido porque se salvou de que se falasse mais de coisas que se passaram em Espanha."
Arbeloa reconhece, ainda assim, que Mourinho cometeu erros, mas justificou-os. "Quando se é treinador do Real Madrid e tem que se tomar muitas decisões importantes é normal que cometas erros. Mourinho cometeu-os, mas porque pensava que era o melhor para a equipa e sem más intenções. Ninguém é perfeito", afirmou o defesa, garantindo que teve divergências com Mourinho mas que encontrou sempre "a porta aberta" para falar "olhos nos olhos".
O jogador agradeceu ainda a Mourinho por lhe ter incutido "a mentalidade e intensidade de querer ganhar dia a dia" e, apesar de reconhecer que a sua sinceridade e apoio a Mourinho o tornaram "impopular" e lhe granjearam "alguns inimigos na imprensa", garantiu: "No futebol e no mundo, hoje em dia, a sinceridade está mal vista."
Ainda sobre a muito falada divisão no balneário provocada por Mourinho deixou uma certeza: "Havia gente mais contente com ele e alguns menos, mas isso aconteceu também com Pellegrini. É algo normal que sucede em todas as equipas e com todos os treinadores." Por fim, sobre o corte de relações com Casillas, o capitão de equipa, não quis aprofundar o tema embora tenha concluído: "Na vida, por vezes temos amizades que deixamos de ter e a vida continua. Às vezes zangas-te com um amigo, deixas de lhe falar e um ano depois voltas a falar..."
Fonte: NM

Financiamento Carlos Costa defende importância da recapitalização dos bancos

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, defendeu hoje a importância do processo de recapitalização dos bancos com dinheiros públicos, para os depositantes e para o financiamento da economia.
Carlos Costa defende importância da recapitalização dos bancos
"O processo de capitalização dos bancos é uma questão de interesse geral", afirmou aos jornalistas o responsável, à margem de uma conferência que decorreu na sede do Banco de Portugal, em Lisboa.
"Nós estamos dependentes da qualidade e da robustez do sistema financeiro, quer porque somos financiados pelo sistema bancário, quer porque somos depositantes", frisou.
"Quando há um processo de capitalização, estamos a ter em conta o interesse dos depositantes e o interesse do financiamento da economia", acrescentou o governador.
Segundo Carlos Costa, "recapitalizar um banco não significa necessariamente que um banco esteja em dificuldades, significa apenas que é preciso ter ainda mais capital para estar mais capaz para fazer face aos desafios do futuro e voltar aos mercados".
"Todos os processos de recapitalização que foram feitos, foram feitos mediante a apresentação de planos de negócio, de estudos de viabilidade, e têm por base um princípio que é o reembolso dos dinheiros públicos e o pagamento de uma taxa de juro que não é uma taxa de juro de favor, porque é uma taxa que se situa acima do mercado", realçou.
O défice orçamental das Administrações Públicas teria ficado nos 8,8% do PIB no primeiro trimestre sem a reclassificação dos 700 milhões de euros gastos pelo Estado com a recapitalização do Banif, acima do limite máximo estimado pela UTAO.
O Instituto Nacional de Estatística (INE) informou hoje que o défice orçamental das Administrações Públicas atingiu os 10,6% no primeiro trimestre do ano, o que compara com um valor nominal do défice de 7,9% registado no período homólogo de 2012 e justificou este valor, entre outros aspetos, com a reclassificação dos 700 milhões gastos pelo Estado no aumento de capital do Banif, que passaram a ser incluídos nos cálculos do défice em contas nacionais.
No entanto, sem a inclusão desta operação, que equivale a 1,8% do Produto Interno Bruto (PIB), o défice orçamental das Administrações Públicas teria ficado nos 8,8% até março, uma décima acima do limite máximo estimado pela equipa de técnicos que trabalha junto da Assembleia da República, a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO).
Fonte: NM

Vila Viçosa Sinal STOP não terá sido respeitado por um dos autocarros

As causas do choque entre dois autocarros ocorrido hoje em Vila Viçosa e que fez 27 feridos vão ser investigadas pela GNR, mas fonte da força de segurança admitiu que a sinalética rodoviária não terá sido cumprida.
Sinal STOP não terá sido respeitado por um dos autocarros
“As causas ainda têm de ser investigadas, mas se a sinalética existente no local for cumprida, porque é um cruzamento com um sinal de STOP, não ocorrem acidentes”, disse fonte da GNR contactada pela agência Lusa.
O que motivou o sinistro vai ser averiguado, agora, pelo Núcleo de Investigação de Crimes em Acidentes de Viação (NICAV) do Destacamento de Trânsito de Évora da GNR. “Um dos autocarros transitava na Estrada Nacional (EN) 255 e o outro ia entrar nessa via, acabando por acontecer uma colisão lateral”, relatou a fonte.
O choque envolvendo os dois autocarros, um da Rodoviária e o outro de turismo, ocorreu cerca das 16:25, na EN255, no cruzamento que faz ligação a Bencatel e Vila Viçosa.
Em declarações à Lusa, o responsável do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora, José Ribeiro, indicou que foram assistidas 27 pessoas, algumas delas apenas no local, devido ao intenso calor, enquanto as outras, com ferimentos ligeiros, foram transportadas para as urgências do hospital de Évora e para o Serviço de Urgência Básica (SUB) de Estremoz.
Um dos motoristas envolvidos no acidente, que ficou encarcerado e que se julgava ferido grave, foi avaliado por médicos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e considerado ferido ligeiro, referiu o responsável.
O autocarro da Rodoviária envolvido no sinistro fazia o serviço normal na zona, enquanto o de turismo realizava uma excursão, sobretudo, composta maioritariamente por idosos, da zona do Porto.
Para ao local do acidente foi mobilizado um helicóptero do INEM, que acabou por não transportar qualquer sinistrado, referiu fonte do CDOS.
As operações de socorro mobilizaram ainda 51 operacionais e 23 viaturas dos bombeiros, GNR, INEM e Serviço Municipal de Protecção Civil de Vila Viçosa.
Fonte: NM

AHRESP Restauração vai ter de gastar 250 milhões para gerir transporte

O setor da hotelaria e restauração vai ter de investir 250 milhões de euros para atualizar o seu ‘software’ e cumprir as novas regras de transporte de mercadorias, lamentou hoje o secretário-geral da associação do setor, José Manuel Esteves.
Restauração vai ter de gastar 250 milhões para gerir transporte
A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) foi uma das nove entidades que hoje se uniram numa plataforma associativa, reivindicando a suspensão da legislação que entra em vigor na próxima segunda-feira e tem um período de adaptação até 15 de outubro.
Para José Manuel Esteves, o sistema que vai entrar em funcionamento dentro de 55 horas “não existe”, criticando o Ministério das Finanças pelo “desconhecimento da economia real”.
O dirigente da AHRESP estimou que seja necessário gastar, pelo menos, mais 250 milhões de euros na atualização do sistema informático para cumprir as regras de circulação de mercadorias, sublinhando que o setor foi “capturado” por um sistema “inventado pelas empresas de ‘software’” que obriga a atualizações constantes.
“Fomos capturados por uma caixa global chamada SAFT, que, ao sabor do legislador, o Ministério das Finanças, que não conhece como funciona a economia real do país, nem está interessado (…), vai a partir de agora [obrigar a] gastar centenas de milhões de euros, uma, duas, três vezes por ano, para alimentar a compra desse software”, criticou José Manuel Esteves.
O sistema foi implementado em janeiro para cumprir a legislação relativa à faturação eletrónica obrigando o setor da hotelaria e restauração a "investir milhões" para passar das caixas registadoras ao ‘software’, adiantou o responsável da AHRESP.
Em setembro, acrescentou, será necessário gastar mais 250 milhões de euros “no mínimo”, devido à entrada em funcionamento do novo regime de IVA de caixa, que permite que as empresas só paguem este imposto ao Estado depois de receberem as faturas correspondentes.
O novo regime de transporte de mercadorias obriga a comunicar previamente às Finanças todos os movimentos com bens que até agora circulavam com guia de remessa e que passam a ter de se movimentar com um código emitido pela Autoridade Tributária (AT).
A legislação tem sido contestada por vários setores de atividade, como a hotelaria e a restauração, indústria, operadores logísticos e grande distribuição, que temem dificuldades no abastecimento de bens aos consumidores e alertam para os elevados custos de aplicação desta medida.
A partir de segunda-feira, a GNR vai dispor em tempo real no seu sistema informático dos dados comunicados às Finanças, mas até meados de outubro não vai aplicar multas aos incumpridores, que podem ir até 3.750 euros.
O novo regime aplica-se às empresas com um volume de negócios superior a 100 mil euros e, segundo a AT, visa garantir o reforço da eficácia no combate à fraude e à economia paralela.
A plataforma associativa que pretende a suspensão ou mesmo a revogação desta lei considera, no entanto, que as novas regras são "um grave obstáculo” para a eficiência logística e competitividade da economia e que “não é exequível operar com um sistema que gera constantemente atrasos e interrupções e que vai provocar falhas no abastecimento"
Fonte: NM