Total de visualizações de página

quarta-feira, 28 de julho de 2010

FRANCISCO MOITA FLORES


Nota: Não tenho o previlégio de conhecer pessoalmente o Autarca Francisco Moita Flores, mas chegou até mim um e mail, que tenho imenso prazer em reproduzir o seu texto, porque tenho o mesmo conceito da situação.

Palavras de: Francisco Moita Flores - Professor Universitário e Presidente da Camara Municipal de Santarém (Eleito como independente pelo PSD):
Enquanto autarca aceitarei prendas que possam ser encaminhadas para o Banco Alimentar contra a Fome.

Quando tomei posse como presidente da Câmara de Santarém fui confrontado com a quantidade de prendas que chegavam ao meu gabinete.

Era a véspera de Natal. Para um velho polícia, desconfiado e vivido, a hecatombe de presuntos, leitões, garrafas de vinho muito caro, cabazes luxuosos e dezenas de bolo-rei cheirou-me a esturro. Também chegaram coisas menores. E coisas nobres: recebi vários ramos de flores, a única prenda que não consigo recusar.

Decidi que todas as prendas seriam distribuídas por instituições de solidariedade social, com excepção das flores.

No segundo Natal a coisa repetiu-se. E então percebi que as prendas se distribuíam por três grupos. O primeiro claramente sedutor e manhoso que oferecia um chouriço para nos pedir um porco. O segundo, menos provocador, resultava de listas que grandes empresas ligadas a fornecimento de produtos, mesmo sem relação directa com o município, que enviam como se quisessem recordar que existem. O terceiro grupo é aquele que decorre dos afectos, sem valor material mas com significado simbólico: flores, pequenos objectos sem valor comercial, lembranças de Natal.

Além de tudo isto, o correio é encharcado com milhares de postais de boas-festas que instituições públicas e privadas enviam numa escala inimaginável. Acabei com essa tradição. Não existe tempo para apreciar um cartão de boas-festas quando se recebe milhares e se expede milhares.

Quanto às restantes prendas, por não conseguir acabar com o hábito, alterei-o. Foi enviada nova carta em que informámos que agradecíamos todas as prendas que enviassem. Porém, pedíamos que fosse em géneros de longa duração para serem ofertados ao Banco Alimentar contra a Fome.

Teve um duplo efeito: aumentou a quantidade de dádivas que agora têm um destino merecido.

E assim, nos últimos dois Natais recebemos cerca de 8 toneladas de alimentos.

Conto isto a propósito da proposta drástica que o PS quer levar ao Parlamento que considera suborno qualquer oferta feita a funcionário público.

Se ao menos lhe pusessem um valor máximo de 20 ou 30 euros, ainda se compreendia e seria razoável. Em vários países do mundo é assim. Aqui não. Quer passar-se do 8 para o 80. O que significa que nada vai mudar.

Por isso, fica já claro que não cumprirei essa lei enquanto funcionário público. Enquanto autarca aceitarei prendas que possam ser encaminhadas para o Banco Alimentar. E jamais devolverei uma flor que me seja oferecida.

domingo, 25 de julho de 2010

26 DE JULHO - DIA INTERNACIONAL DOS AVÓS


Para todos os Avós do Mundo, vai a minha sentida homenagem...que todos passem um dia maravilhoso.

Os Avós são os patriarcas mais dedicados á Familia...talvez porque sejam Pais pela segunda vez, dos seus netos... são mais atenciosos e mais carinhosos, têm uma dedicação única para com os netos.

Pena é que alguns dos Avós, por razões de saúde ou reduzida mobilidade, não possam dar na prática todo o AMOR que lhes vai no coração.

Eu já não tenho Avós, mas guardo dos meus Avós uma maravilhosa recordação e tenho imensa pena de que não estejam vivos, para lhes poder entregar um pouco do meu AMOR.

A todos os Netos exalto a que dia 26 de Julho, tenham um gesto de carinho com os seus Avós...mesmo que seja um telefonema rápido a dizer Avós hoje é o vosso dia e eu estou aqui a dar-lhes os meus parabéns.

Bem hajam todos os Avós, pela sua pacîência, dedicação e AMOR pela Familia

RELAÇÃO ENTRE OS POLITICOS E OS POMBOS


Dois pombos, depois de comerem na mão duma pessoa, diz um para o outro:
- Já viste, nós até parecemos políticos...


- Porque dizes isso?
- Repara bem, mendigamos migalhas às pessoas e uma vez cá no alto cagamos-lhes em cima.

terça-feira, 20 de julho de 2010

A TRAGÉDIA DE AMOR ENTRE BRUNO E BRENO

Bruno e Breno eram um casal gay apaixonadíssimo. Eles se adoravam, tinham bons empregos, viviam juntos em um belo apartamento... Enfim,eram muito felizes.

Certo dia, Breno estava de folga e ficou em casa, enquanto Bruno foi trabalhar. Breno, então, resolveu fazer uma linda surpresa para o seu amado. Enquanto Bruno estava no trabalho, Breno foi a uma clínica de tatuagens e mandou tatuar duas letras bês (B) enormes, uma em cada nádega. No lado esquerdo, a letra inicial de Breno; no lado direito, a letra inicial de Bruno. Breno achou que isso seria uma prova inequívoca de seu amor por Bruno, pois as iniciais do casal ficariam para sempre gravadas em sua bunda.

Feliz, com as duas letras "B" tatuadas na bunda, uma em cada lado, Breno voltou para casa no final da tarde, com a intenção de fazer a surpresa para Bruno. Breno então foi para o quarto, tirou a roupa, e, na hora em que ouviu o barulho de Bruno entrando em casa, ficou de quatro em cima da cama, com a bunda tatuada voltada para a porta do quarto, numa posição estratégica.

Bruno então entrou no quarto, viu aquela bunda tatuada virada pra ele e parou, estupefacto, mal acreditando no que via. Breno, sorrindo, perguntou:- E aí, amor, gostou? E Bruno, sem conseguir conter uma lágrima que descia pelo seu rosto, soluçando, limitou-se a perguntar:- B O B?...QUEM É O B O B?